terça-feira, 5 de março de 2013

Os nossos alter-egos

Ao contrário do que pensava e escrevi aqui, provavelmente não vou revelar a minha identidade verdadeira, nem sequer utilizar os nomes dos meus filhos. Faço-o por respeitar a opinião do meu marido, que prefere que seja assim.

Mas, para se tornar mais fácil (acho eu que será mais fácil), vou recorrer a uma analogia já várias vezes utilizada pelas minhas filhas, depois de ouvirem uma das histórias da Bruxa Mimi (da autoria de Korky Paul e Valerie Thomas). Segundo elas, eu sou a Bruxa Mimi e o pai é o gato da Mimi, o Rogério. A mais velha é a vassoura da Mimi, a do meio é a varinha mágica e o irmão é o livro de feitiços.

Assim, vou apresentar-vos a nossa família, com os nossos nomes originais, que irei utilizar:

Mãe: Bruxa Mimi, ou só Mimi, 39 anos (durante mais uns dias);

Pai: Gato Rogério, ou só Rogério, 44 anos;

Vassoura Voadora, ou só Vassoura, 6 anos;

Varinha Mágica, ou só Varinha, 4 anos;

Livro dos Feitiços, ou só Feitiço, 3 anos.

Desculpem isto ser fora do normal, mas se seguirem o blogue rapidamente se habituarão a estes nomes.



3 comentários:

  1. Adorei a analogia e respeitei o seu pedido! Por favor confirme se está tudo bem. Posso deixar ficar o comentário da "amiga em carne e osso"? Gostei tanto!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada! Claro que pode deixar esse comentário, uma vez que não revela o que deveria ficar oculto! ;-)

      Eliminar

- Posso fazer o meu comentário?
- Claro que sim, mas tendo cuidado com a linguagem.
Obrigada!