O que são as Famílias de Caná

Não sou eu que vos explico, mas sim a Teresa Power:

http://umafamiliacatolica.blogs.sapo.pt/familias-de-cana-142506


As Bodas de Caná

“Ao terceiro dia, celebrava-se uma boda em Caná da Galileia e a Mãe de Jesus estava lá. Jesus e os seus discípulos também foram convidados.” (Jo 2, 1-2)


Quem seriam os noivos destas Bodas? Naturalmente que eram grandes amigos de Jesus e Maria, que com a sua presença, santificaram esta família nascente, antecipando toda a força e beleza do sacramento do matrimónio. Mas o autor do quarto Evangelho, das Cartas e do Apocalipse aponta para outras bodas: as Bodas do Cordeiro, anunciadas ao longo de toda a Bíblia, da primeira à última página. Nelas, Jesus é o Esposo, e cada um de nós e a Igreja inteira é a Esposa.
As Bodas de Caná são a celebração da família, que se abre ao amor infinito de Deus; mas são também a celebração do amor único e eterno entre Deus e cada um de nós.


Nossa Senhora Auxiliadora, Mãe de Caná

Nas Bodas de Caná, Maria antecipou a hora de Jesus; mas antecipou também a sua hora como Aquela que intercede por nós junto de Deus. A Mãe de Caná é assim, nos Evangelhos, a imagem mais perfeita da Senhora Auxiliadora dos cristãos.
As Famílias de Caná nasceram à sombra do Santuário de Nossa Senhora Auxiliadora, em Mogofores, e têm na Mãe de Caná a sua Rainha.



Famílias de Caná

Ser Família de Caná é um estilo de vida, uma forma particular de ser família na grande família da Igreja Católica.
A Família de Caná nasce das raízes hebraicas da fé cristã e cresce no jardim de Nossa Senhora. Como toda a árvore, conhece-se pelos frutos (cf. Mt 12, 33). O fruto distintivo da família cristã é o amor. Diziam os pagãos ao falarem dos primeiros cristãos, segundo Tertuliano: “Vede como eles se amam!” E assim deve continuar a ser hoje.
No Judaísmo, a fé vive-se e celebra-se primeiramente em família. “Eu e a minha família serviremos o Senhor” (Jos 24, 15) proclamou Josué ao chegar a Canaã. As Famílias de Caná querem ser Igrejas Domésticas, pequenos oásis de fé cristã verdadeiramente vivida e celebrada, onde educar seja desafiar para a santidade e crescer seja uma aventura rumo ao Céu.


As seis talhas de Caná

Os servos de Caná ofereceram a Jesus, com a fé que Maria neles despertou, seis talhas vazias. À Palavra de Jesus, encheram-nas com água. E foi então que o milagre aconteceu.
Cada Família de Caná oferece a Jesus seis pequenas “bilhas”, que procura esvaziar de tudo o que é mundano. À Palavra de Jesus enche-as de “água” até transbordarem, numa obediência pronta e generosa. Finalmente, experimenta a abundância do amor de Jesus, que por intercessão de Maria, não permitirá que o “vinho” da fé, da esperança e do amor acabe na sua casa.


As seis bilhas das Famílias de Caná

1 – Comunhão – Nós, Jesus

A Família de Caná procura viver a alegria das “Bodas do Cordeiro” no concreto das suas vidas, construindo a comunhão entre marido e mulher, pais e filhos, irmãos entre si, a família e a Igreja, cada um de nós e Jesus. Várias vezes por dia, para aprofundar este mistério de comunhão, a Família de Caná reza esta curta oração: “Nós, Jesus!”.


2 – Vida sacramental

A Família de Caná procura encontrar-se com Jesus através dos sacramentos: o matrimónio, fundador da família; o baptismo dos filhos; a eucaristia dominical e a adoração eucarística frequente; a confissão frequente; a unção dos doentes sempre que necessária.



3 – A Bíblia

Para fazer tudo o que Jesus disser, a Família de Caná escuta diariamente as Escrituras Sagradas, estudando e meditando a Palavra e contando aos mais novos histórias da Bíblia.



4– O canto de oração

A Família de Caná constrói em casa um lugar para a oração e aí se reúne uma vez por dia, em clima de alegria e simplicidade, para catequisar os filhos, para aprofundar a fé e para rezar. Todos os dias, a sua oração começa com a afirmação do primado de Deus, manifestado no amor ao próximo:



Shemá
“Escuta Israel
O Senhor nosso Deus é o único Senhor.
Amarás o Senhor com todo o teu coração
Com toda a tua alma e com todas as tuas forças
E amarás o próximo como a ti mesmo.
Faz isto e serás feliz.
Ámen!” (Lc 10, 27-28)


5 – Visitação

Como Maria em casa de Isabel, em Nazaré, em Caná e em Jerusalém, a Família de Caná “visita” o seu próximo, servindo-o com amor e levando-lhe Jesus. Pode fazê-lo individualmente, em família ou integrada nos mais diversos apostolados, de acordo com o que Jesus disser a cada um.


6 – Consagração e Rosário

A Família de Caná renova diariamente a sua consagração a Maria, e na sua companhia, medita nos Mistérios da Vida de Jesus, através da oração do Rosário. Com Maria, a Família de Caná quer aprender a fazer tudo o que Jesus disser.


Invocação
“Nossa Senhora Auxiliadora, Mãe de Caná,
ensina-nos a fazer tudo o que Jesus nos disser!”

Consagração
“Nossa Senhora Auxiliadora, Mãe de Caná,
Consagramos-te hoje e sempre a nossa família.
Confiamos na tua intercessão de mãe,
Para que o vinho da fé, da esperança e do amor
Nunca acabe em nossa casa.
Faz de nós servos do Senhor, como tu,
E ensina-nos a fazer tudo o que Jesus nos disser.
Ámen!”



Que é preciso fazer para ser Família de Caná?

É preciso querer celebrar as Bodas de Caná todos os dias da vida, convidando Jesus e Maria para a festa, e levando a Jesus, com a ajuda de Maria, as nossas seis bilhas de Caná. Se escutarem a voz de Jesus chamando a vossa família a esta festa, escrevam-me para o mail!

Sempre que possível, as Famílias de Caná participam num retiro Famílias de Caná e nos vários retiros e encontros que vão sendo propostos, bem como nos encontros Aldeias de Caná na sua área geográfica. Mas os encontros maiores e mais importantes acontecem bem mais perto de cada uma das Famílias de Caná: na sua casa, diariamente, e na sua paróquia, na missa dominical. Não faltem às Bodas!

Sem comentários:

Enviar um comentário

- Posso fazer o meu comentário?
- Claro que sim, mas tendo cuidado com a linguagem.
Obrigada!