sábado, 31 de agosto de 2013

Ortografia

Tenho certeza que não era (não é) a pior coisa que um aluno podia (pode) fazer, mas não deixa de ser curioso...

... que, ao copiar o cabeçalho de uma ficha de ortografia (de um ficheiro reutilizável), um aluno escrevesse, repetidas vezes: "Ficha de ortugrafia" (ou outra variante).

Sabes que estás sem empregada #5

... quando contas os dias que faltam para ela voltar!

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Protetores solares - o outro lado da história

Não tenho formação pessoal na área para garantir a veracidade desta informação (7 Perigos dos protetores solares e o que podes fazer como alternativa), mas lá que faz sentido, faz!

Quem te avisa, tua amiga é...

Sabes que estás sem empregada #4

... quando, sem os teus filhos terem feito xixi nas camas, fazes três máquinas de roupa no mesmo dia.

Xixi n - 11 Feitiço

Será? Será que é agora que vejo a luz ao fundo do túnel relativamente às sestas do Feitiço?

Pelo menos encaro com um bocadinho mais de otimismo a questão dos lençóis que vão para a escola...

Estou ansiosa por deixar de ter fraldas de tamanho 6 cá em casa! Aposto que muitas das minhas leitoras que são mães só tiveram de comprar fraldas até ao tamanho 4, no máximo!

Obrigada, Rogério!

A cómoda do nosso quarto estava cheia de coisas que não deveriam lá estar. De cada vez que passava pela cómoda, eu pensava: "Tenho de arrumar isto.", mas arrumar... não arrumava.

Isto durante semanas (ainda a Nina não tinha ido de férias)... Até ao dia em que o Rogério, um bocadinho menos paciente com a minha desarrumação, disse: "Convém arrumar isso".

Foi o empurrão de que precisava. Poucos minutos depois, comecei a arrumar a cómoda e poucos minutos depois de ter começado, terminei a arrumação - sim, porque apesar de ter adiado tanto, não era nenhum trabalho do tipo "obras de Santa Engrácia"...

Xixi n - 10 Feitiço

Finalmente uma dezena de pontos para o Feitiço!

A Varinha "emprestou" as mãos... :-)

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Depois da fruta, uma tosta, e depois...

Feitiço: Mamã, posso comer mais uma tosta?
Fiz ar de quem espera mais qualquer coisa...
Em vez de acrescentar "por favor", o Feitiço explicou:
Feitiço: É para eu ser grande e dormir na tua cama!

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Mais pontos para o Rogério!

Lembram-se deste post? Pois nos últimos dias o Rogério tem vindo a acumular pontos, o que me deixa muito contente. Ser um bocadinho menos o 112 familiar sabe-me bem.

No entanto, nem toda a "Gália" está sob domínio Rogeriano... Não! Na hora de ir para a cama a minha pessoa continua a ser a mais requisitada, por esta razão, por esta e por todas as festinhas e beijinhos em doses extra large que lhes dou.

Para quem leia isto e pense "A Mimi está é com ciúmes, o Rogério que se ponha a pau ou ela ainda lhe manda um feitiço [não o Feitiço!] para cima!", informo que:

1 - Estão enganados;
2 - Se eu quiser mandar um feitiço, prefiro fazê-lo na blogosfera, atingindo apenas os leitores que persistirem em fazer maus juízos de valor acerca da minha pessoa;
3 - Não precisam de se manifestar para eu saber quem são... Tenham medo, muito medo! ;-)

Quinta Pedagógica

Na semana passada fomos à Quinta Pedagógica. A vez anterior tinha sido em 2012 (uma vez ao ano é a nossa média).

Foi bom, mas eu sou tão citadina e tão sensível aos cheiros que não tenho pressa em lá voltar (não preciso dizer a que tipo de cheiros sou sensível, pois não?) , exceto se formos participar num atelier, em família. A isso gostava muito de ir!

terça-feira, 27 de agosto de 2013

domingo, 25 de agosto de 2013

Tenho costas largas, é o que é!

A meio do almoço:

Feitiço: O que vamos comer?
Eu: Esparguete e peru.
Feitiço, admirado: Espaguete em pum???
[Risos de todos]
Feitiço, em jeito de desculpa: A mamã disse!

sábado, 24 de agosto de 2013

Preparar setembro #3

As coisas da Vassoura para a escola estão prontas - exceto os livros de Inglês, que ainda não conseguimos arranjar. Tudo com nome, forrado o que é para forrar (exceto os livros de Inglês - já vos disse que ainda não os arranjámos?)...

Seguem-se as coisas para a Varinha e para o Feitiço. Como ambos vão frequentar o Jardim de Infância, não há livros para forrar (Thank God!), mas há uma lista de coisas necessárias que convém não esperar pela véspera para ver se temos.

Uma das coisas que é preciso levar para o Feitiço é um par de lençóis, que vão à 2ª feira e regressam à 6ª feira. No caso do Feitiço, e pelo andar da carruagem, serão lençóis de ir e voltar no mesmo dia...

Rogério 1 - 0 Mimi

Como devem calcular, esta competição (que não o é)  não tem nada a ver com xixis... ;-)

Hoje estive a ver uns episódios de séries que tinha gravado ("Castle" e "Investigação Criminal"). Durante uma boa parte deste tempo, o Rogério esteve a brincar com as três crianças, a fazer construções com Legos. Estávamos todos na sala.

Quando o Rogério já tinha saído (estava no escritório), o Feitiço magoou-se na cabeça (segundo consta, com colaboração da Vassoura). Começou a chorar e foi procurar consolo. Aqui é que se deu algo inédito: o Feitiço passou por mim a chorar, não parou (apesar de eu o chamar) e foi até ao escritório, pedir consolo (e fazer queixinha) ao Rogério.

Para compensar e pôr as coisas na sua devida "ordem", o Feitiço não aceitou que o pai o tirasse da cadeira alta no fim do jantar, apesar de eu estar na marquise a estender a roupa (que, para não variar dos últimos dias, incluía o lençol e o pijama do Feitiço)...

Xixi 13 - 14 VARINHA

Pela primeira vez em vantagem, a Varinha parece ter feito o "click"... mas continuamos a controlar a ingestão de líquidos à noite.

O próximo post desta "Missão", em princípio, será quando a Varinha alcançar o dobro de pontos do xixi. Idealmente, tal acontecerá na manhã de 5 de setembro, que será precisamente o dia em que a Varinha regressará à escola.

 +  = 14

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Desafio "Berra-me baixo" de agosto - semana 3

Acho que não correu mal. Em algumas das vezes em que gritei - porque continuo a gritar (menos?) -, dei por isso e reformulei, do género:

- Não era preciso ter gritado. Ora deixa-me cá dizer isto de outra maneira...

Também reformulei em situações não de grito, mas de atrito, para uma expressão mais suave, tendo como resultado um sorriso da minha filha mais velha, que começa a entender (e creio que a valorizar) o meu esforço por melhorar a minha forma de me expressar.

No geral, tem havido melhor ambiente cá em casa e isso é bom!

Pequeno-almoço

Eu: Meninos, querem papa de flocos de aveia?
Eles, sem eu perceber exatamente quem: Siiiim!
Eu: Não percebi bem. É melhor uma resposta individual.
Eu (para a Vassoura): Queres?
Vassoura: Sim.
Eu (para a Varinha): Queres?
Varinha: Sim.
Eu (para Feitiço): Queres?
Feitiço: Sim individual.

Adoro estas saídas do Feitiço! :-D
Já era...

Xixi 13 - 13 Varinha

Finalmente o empate! Xixi, prepara-te para a derrota...

 +  = 13

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Eu gosto

... de ter um blogue - e este blogue em particular. Apeteceu-me registar. Done.

Sabes que estás sem empregada #3

... quando passas duas horas seguidas a preparar comida.

[Infelizmente, duas horas nesta atividade não se traduz em muita comida, devido à tua (minha) pouca experiência - mesmo com a Bimby.]

Nota: Isto não se passou hoje (just for the record).

Xixi 13 - 11 Varinha

Deixa cá ver se encontro duas fotos de mãos (da Varinha) cujos dedos esticados somem 11! ;-)
Ora aqui estão elas:

 + = 11

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Sonhos #18

Às vezes, ao acordar, se tive um sonho que não quero mesmo esquecer, pego numa folha e escrevo as ideias principais. Normalmente não demoro muito tempo entre o registo no papel e o registo no blogue - algumas horas ou um dia, no máximo.

Pois a exceção faz a regra e o sonho que hoje vou contar passou-se há mais de uma semana, talvez mais de duas. Quando acordei fiz o registo, mas a folha perdeu-se no meio do caos da minha secretária. Encontrei-a ontem (o que significa que arrumei a secretária - palmas para mim), e tive de pesquisar os sonhos já contados para ter certeza que ainda não o contara. Como confirmei que não, aqui vai ele...

Eu estava numa espécie de centro comercial (CC), com lojas ainda por abrir (no sentido de inaugurar), num daqueles locais onde várias ruas do CC vão dar. Eu queria sair de lá, mas, de repente, apareceram multidões vindas de todos os lados, tapando qualquer saída. Vinham vestidas com macacões brancos, como se estivessem num anúncio da Robbialac. Acho [como não apontei este pormenor, não tenho certeza] que até traziam latas de tinta. Pararam perto de mim. Descobri que havia mais uma ou duas pessoas que, tal como eu, não pertenciam ao "anúncio". De repente, ouvi alguém a chamar-me:

- Mimi!*

Olhei para quem me chamara. Era uma das pessoas "fora do anúncio". Estava a olhar para mim com um grande sorriso de reconhecimento e felicidade por me encontrar ali. E eu a pensar: "A cara não me é estranha... Mas quem é ela?". Disse-lhe:

- Desculpa, estou com uma branca, não me lembro do teu nome...
Ela: Elizabete.
Eu: Ah, sim, conhecemo-nos do Convívio, não é?
Ela [não sei se admirada, se ofendida]: Não! De "Terra da Mimi Solteira"; éramos vizinhas! O alemão que "não sei quê" - [escrevi assim no registo], não te lembras?
Eu: Ah, pois, eu morava no 1º andar e tu no R/C ou na cave, não era?
Ela: Não, eu morava no 2º...
Eu: Ah, pois...
[um bocado depois...]
Eu: Espera, eu é que morava na cave! [Interferência da realidade no meio da fantasia.]

Nesta altura, o Gato Rogério fez barulho e eu despertei.

*[O meu nome verdadeiro, no sonho.]

Xixi 13 - 10 Varinha

Uma imagem vale mais
do que mil palavras...

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Xixi 13 - Varinha 9

Esta manhã não houve boas notícias. A Varinha acordou molhada sem hipóteses de aldrabar o resultado. Disse-me a minha mãe que ontem ao jantar nem sequer pôs copos na mesa, nem comeram sopa e que a Varinha fez xixi antes de ir para a cama.

Uma vez que a minha mãe não ouviu o xixi a sair e que a minha filha #2 nem sempre se rege pela verdade, e que a mesma filha tem por vezes preguiça de fazer xixi (o que é incrível, mas acontece), fiquei a pensar no assunto... e cheguei a duas hipóteses, com as quais confrontei a Varinha (fiz logo as duas perguntas de enfiada, estilo "polícia má"):

- Ontem à noite fizeste mesmo xixi, ou mentiste à avó?
- Tu aproveitaste para beber água quando lavaste os dentes?
Varinha: Eu fiz xixi antes de ir para a cama!
Eu: Mas bebeste água quando lavaste os dentes, não foi? Percebo pela tua ausência de resposta que sim...

E pronto, ficou esclarecido por que razão esta noite o resultado foi desvantajoso para a nossa equipa: foi um auto-golo!

P.S.: É óbvio que beber água é um hábito muito saudável, mas, nesta fase, é melhor que seja bebida durante as horas de maior calor, para ajudar a bexiguinha!

domingo, 18 de agosto de 2013

Viram a Judite a entrevistar o Lorenzo?

Se viram, leiam este post do Homem sem Blogue.
Se não viram, como eu, leiam este. (Sim, é o mesmo.)

Xixi 12 - 9 Varinha

Faltam três para o empate... Força, Varinha!

Mãos da Varinha.

Sonhos #17

Eu fiz parte do grupo de teatro da minha escola e, mais tarde, já professora, fiz parte de um grupo de teatro na zona onde vivia. Chamemos-lhe "Teatro da Terra da Mimi" (TTM). Esta noite sonhei com o TTM.

O diretor do TTM (de nome fictício Chico) estava a preparar uma nova peça e tinha-me proposto entrar nela. Mas a história ainda não estava escrita, de modo que eu teria de ler as descrições das personagens já definidas e criar a minha própria personagem em interação com as outras. Na mesma situação estava um rapaz que eu não conhecia de lado nenhum (e que não teve direito a cara, no meu sonho).

O Chico e os atores residentes do TTM sairam da sala e deixaram-nos (a mim e ao tal rapaz) a pensar nas personagens. Eu até tive algumas ideias, mas aquilo que me vinha constantemente à cabeça era que, apesar de eu gostar muito de fazer teatro, e de estar sensibilizada por o Chico me ter convidado para voltar ao TTM, não ia poder participar. Os ensaios à noite, mais os espetáculos também à noite, além de me irem cansar, significariam que o Gato Rogério teria de assumir os encargos de final de dia com as crianças (porque o TTM não é na terra onde agoro moro). Ocasionalmente, não há nenhum problema, mas, on a regular basis, sei que isso não seria boa ideia.

Acordei com a sensação de querer algo que não tenho...

Se um não "funciona"...

Esta manhã, ainda na cama:
Feitiço: Mamããããã! Anda cá, por fa-voooooor. [repetiu algumas vezes]
Como eu não fui logo ao quarto, mudou o chamamento:
Feitiço: Mãe Gata, miau miau miau! Mi-aaaaaaau!

sábado, 17 de agosto de 2013

Já desconfiava...

... mas acabei de ter a certeza que o Blogger (ou lá quem é responsável por aquilo que vou dizer) não me informa dos novos posts de todos os blogues que sigo e aparecem do lado esquerdo (sob o título: "Magias alheias"). Diz lá que o último post do "Meu Querido Diário" foi há três semanas, mas eu descobri há bocado três ou quatro posts que datam dos últimos dias, todos em agosto! Assim não vale...

Complexo de Édipo felino

Feitiço: Eu sou o Pai Gato. Tu és a Mãe Gata.
Eu: E o papá?
Feitiço: O papá é o Filho Gatinho.

Persuasion

Aproveitando o silêncio proporcionado pela sesta do Feitiço e pela ausência da Vassoura e da Varinha, dormi uma bela sesta no sofá. Até me babei...

Nota: o título do post é uma referência ao livro que estou a (re)ler, mas cuja leitura só avançou duas ou três páginas devido à sonolência que se apoderou de mim e me persuadiu a "encostar à box"...

Persuasion, by Jane Austen

Desafio "Berra-me baixo" de agosto - semana 2

Se este post foi escrito com atraso, este de hoje nem se fala...

A segunda semana foi um bocadinho melhor. Menos gritos, mais indicações segredadas ao ouvido, nem sempre com os resultados esperados. O Feitiço ri-se quando lhe falo ao ouvido, mas nem por isso liga mais e obedece mais depressa a um "Vai lavar as mãos para irmos almoçar".

Tenho de treinar a minha assertividade. Agora surgiu-me a pergunta: "E isto treina-se?" Creio que sim e será uma preciosa mais-valia até para a minha atividade profissional. "Mas como?" Tenho assim umas ideias, que fui lendo aqui e ali, com as quais concordo... O pior (leia-se: mais difícil) é pôr em prática essas ideias!

Xixi 12 - 8 Varinha

Em casa dos avós, a Varinha acordou com a cama seca, mas as cuecas e o pijama aromatizados. Tal como há dois dias, vou contabilizar mais um ponto para a Varinha, reconhecendo publicamente que é meio aldrabado.

Mãos da Varinha (previamente
fotografadas).

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Lá no fundo, no fundo...

A Vassoura e a Varinha estão a passar o fim de semana em casa dos avós maternos. Eram para ter ido ontem para lá, mas a minha mãe não estava a sentir-se com energia e adiou-se para hoje. Expliquei-lhes a razão. Em resposta, a Vassoura disse que, se a avó não estivesse bem para lhes dar a comida e o que fosse preciso, poderia ser o avô a fazê-lo! (Que atencioso da parte dela...) Retorqui que, não estando a avó bem, o avô estava ocupado a cuidar dela e que elas as duas só iriam hoje para casa deles - se a avó estivesse melhor.

Hoje tive a confirmação que dava para a Vassoura e a Varinha irem, mas só fomos depois da sesta do Feitiço, que acordou bastante tarde e, por isso, não lanchou (mas banho teve de tomar, devido ao insucesso da Missão).

Quando chegámos a casa dos meus pais, a Varinha e a Vassoura perguntaram logo se podiam ver o que estava a dar no Canal Panda. O Feitiço foi o único a abordar a minha mãe sobre o ter estado doente, para saber como é que ela estava. Enfim, mais ou menos, pois o objetivo dele ficou pouco claro - certo é que olhou para a avó e teve uma atenção para com ela que as irmãs não tiveram.

O meu pai chegou pouco depois com parte do jantar (delicioso frango assado e batatas fritas*). Quando deu por isso, o Feitiço disse:

- Obrigado por trazeres a comida!

Pois é, muitas penso que o Feitiço é um bocado selvagem e muito pouco civilizado, pela maneira como trata as irmãs e até a mim, pela forma como se exprime (quase sempre aos gritos), pelo modo como esperneia quando é contrariado e transportado para onde não quer,... mas depois tem estas saídas que mostram que, no fundo, é sensível e bem-formado (será?). Já as irmãs, apesar de não serem, nem parecerem, nenhumas santas, ficaram muito mal nesta "fotografia"...

*(Não sei se as batatas eram de compra ou não. Eram?)

Fizeste o quê?

Sem qualquer pré-aviso, o meu filho mais novo iniciou uma conversa interessante:

Feitiço: Mamã, eu mamei-te na televisão!
O meu cérebro* esteve à altura do desafio que este início de conversa prometia [a sério que esteve - já vão confirmar que sim].
Eu: Não.
Feitiço: Sim, sim, eu era bebé. Eu vi!
Eu: Não, tu não me mamaste. Tu mamaste nas minhas maminhas, quando eras bebé, e o papá filmou. Não dá na televisão, não é um programa de televisão, é um DVD que temos e que podemos ver.**
Feitiço: Posso ver outra vez?***

* O meu cérebro esteve à altura do desafio; o mesmo não posso dizer das minhas capacidades verbais e explicativas. Para o Feitiço, programas de televisão e DVD vão dar ao mesmo, porque aparecem no mesmo sítio - a televisão.

** O que achei incrível foi que já devem ter passado muitos, muitos meses, talvez mais de um ano, desde que o Feitiço viu pela última vez algum filme dele a mamar. Por que terá ido buscar isso para uma conversa?

*** Ou algo do género. Foi difícil reter o resto da conversa depois daquele começo sui generis.

Às vezes...

... no meio das névoas dos meus pensamentos, surge um que brilha como o Sol, me põe um sorriso nos lábios e me tranquiliza o espírito. Obrigada a Quem de direito.

Sabes que estás sem empregada #2

... quando a tua casa começa a parecer o faroeste num filme de Hollywood, com tufos de vegetação seca (aka cotão) a andar de um lado para o outro!

P.S. - Só não está pior porque o Gato Rogério andou a aspirar... Obrigada, Rogério! :-)

A coisa complicou-se!

Vassoura: Mamã, posso comer um rubuçado?
Eu: Não sei o que é um rubuçado...
Vassoura [corrigindo]: Eu disse rubeçado!
Eu: Rubeçado?
Vassoura [a começar a desesperar, que ela já é crescida para estas confusões]: Rubaçado!
Eu [na galhofa descarada]: Vê lá se a seguir vais dizer "rabo assado"!
Rimos ambas e a seguir lá lhe disse a palavra correta, que é, como toda a gente sabe, ri-buçado! ;-)

Xixi 12 - 7 Varinha

Valeu a pena o otimismo de ontem... Assim, já são sete vitórias seguidas!

Mãos da Varinha.

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Parabéns

... ao meu único afilhado, que faz anos hoje. Até logo!

Feitiço herói

O Feitiço estava a mexer em lápis de cor, que estavam em cima de uma mesa. Um lápis rolou e caiu para o chão. O Feitiço não fez nada. Quando outro lápis começou a rolar, o Feitiço impediu-o de cair, enquanto dizia:

- Eu vou-te salvar, lápis-princesa!

Olha a bola de Berlim!

Não sou, nem nunca fui, grande fã de praia. De bolas de Berlim, sim, sou fã q.b.

Quando, na praia, oiço "Olha a bola de Berlim!", sinto uma certa nostalgia, não compro nada, e a coisa passa... até à vez seguinte.

Ontem a passagem da senhora que vende bolas de Berlim acabou por ficar para a história, apesar de ela ter passado como das outras vezes (e de eu mais uma vez não lhe ter comprado nada).

É que a senhora passou e, logo a seguir, muito perto de nós ouviu-se uma imitação quase perfeita: "Olha a bola de Berlim!".

Era o Feitiço. :-)

Xixi 12 - 6 Varinha

Sexto dia em que a Varinha acordou seca... mais ou menos. As cuecas e os calções do pijama cheiravam a xixi, mas a cama não. É, portanto, um resultado aldrabado, mas vou ser otimista e pensar que foi um ligeiro percalço e que continuamos numa onda seca...

Mãos da Varinha...

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Sabes que estás sem empregada #1

... quando antes de lavar os fatos de banho no lavatório da casa de banho tens mesmo de lavar o lavatório.

[Para os mais ausentes, a Nina está de férias.]

Xixi 12 - 5 Varinha

Este post está a ser escrito à noite... antes de saber o resultado da luta entre o xixi e a Varinha. Espero não me ter precipitado no título... Claro que só vou publicar de manhã, se se verificar o que, otimista, estou a prever!

Uma mão cheia de otimismo (à noite)
e de realismo (de manhã, espero)!

terça-feira, 13 de agosto de 2013

Um Feitiço muito descarado

De vez em quando, o Feitiço dá-me umas palmadas no traseiro e, ao ouvir o barulho que as palmadas causam, põe-se a dizer que eu estou a dar puns! Isto admite-se? [Não, pois não? Mas eu até acho piada... Ups!]

Xixi 12 - 4 Varinha

Posso sorrir, ou ainda é cedo? Quatro dias seguidos... vou sorrir! :-)

Dedos da Varinha...

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Está a dar cabo de mim!

Que o Feitiço, a dormir, faça xixi na cama é uma coisa. Que ele diga que quer fazer xixi na cama e dois minutos depois de lá estar já tenha feito, ainda completamente acordado, apesar de antes ter feito no bacio, é outra... e não foi só hoje. Foi assim ontem e anteontem.

Pergunto: Terão os meus filhos que me "torturar" eternamente com isto dos xixis? Ora agora és tu, ora agora sou eu... Ora agora somos os dois?

Havia VS. Haviam

Por sugestão de uma querida leitora, neste post vou falar sobre a utilização de "havia" e "haviam". Não há muito a dizer. [Nota a posteriori: Não? Já viste bem o tamanho final do post?]

Basicamente, quando quiserem descrever o que havia em determinado contexto, cena, situação, whatever, não se preocupem se era singular (só um ou uma) ou plural (vário(a)s), porque a forma correta é sempre "havia".

Havia uma cegonha no telhado. / Havia várias cegonhas no ninho.

Havia um miúdo no escorrega. / Havia muitos miúdos nos baloiços.

Ah, mas e tal, "haviam" nem sequer existe? Se não existisse, de todo, como palavras com "e" e "i" depois de "ç", eu diria! Não é esse o caso.

O termo "haviam" utiliza-se apenas como verbo auxiliar, em vez de "tinham", mas o uso é pouco comum (pelo menos em Portugal), ou seja, na prática, atualmente (quase) não se utiliza.*

Exemplo: "haviam dito" = "tinham dito"

---------
*Explicação mais completa, retirada do "Guia Prático dos Verbos Portugueses", na sua 6ª edição (antes do AO):

"1. O verbo haver emprega-se em todas as pessoas [nota minha: "eu, tu, ele(a), nós, vós, eles(as)"]:
  • quando é auxiliar (equivalendo a ter) de um verbo pessoal:
a) seja com o particípioMaria havia comprado o livro tão desejado.
Esta construção é mais comum no Brasil. Em Portugal, prefere-se o auxiliar ter.
b) seja com o infinitivo antecedido da preposição de: Havemos de ir ao teatro. Não hão-de [nota minha: "hão de", segundo o novo AO] faltar lugares.
  • quando é verbo principal, com forma reflexiva, significando "ajustar contas", "entender-se": Zangado, o meu pai disse-me que me houvesse com a polícia.
  • [expressão de uso pouco corrente, que não transcrevo]
  • na expressão haver por bem, que significa "considerar conveniente", "resolver": O professor houve por bem mudar o teste. Todos nós havíamos por bem que se fizesse a experiência.

2. Emprega-se como impessoal:
  • quando significa "existir". [Não vou transcrever a explicação desta parte.]
  • quando indica tempo decorrido: muitos anos que não te via."**

**[A propósito desta parte, espreitem, se quiserem e ainda não o fizeram, este post e também este.]

Xixi 12 - 3 Varinha

Será luz que eu vejo ao fundo do túnel? Grande recuperação da Varinha!

Dedos da Varinha... 

domingo, 11 de agosto de 2013

Atencioso!

Feitiço: Vamos fazer um bolo para a Nina comer na casa dela! [A Nina está de férias]

Erros do passado #4

Quando era pequena, aprendi a dizer "Se faz favor", "Com licença" e "Obrigado". Só um bocadinho mais crescida (ainda criança) percebi que havia outra versão para "Obrigado" ("Obrigada", obviamente), mas não sabia quando devia aplicar uma e outra. Ouvia as duas com a mesma frequência!

Lembro-me de me interrogar: "Depende da pessoa a quem estou a agradecer? Ou depende de mim?". Pura e simplesmente não sabia!

Até que um dia, um lindo dia de verão, tinha eu 11, 12 ou 13 anos, numa colónia de férias (não me lembro do ano, mas lembro-me do sítio exato onde se passou a conversa!), uma professora que lá estava tirou-me as dúvidas:

"És tu que estás a agradecer, és tu que estás agradecida, por isso dizes sempre "Obrigada". Não depende da pessoa a quem agradeces."

Por isso, cara leitora, deverás sempre agradecer com "Obrigada" e tu, caro leitor, com "Obrigado"! E a todos responder: "De nada!" ;-)

P.S. - Quando um aluno agradece dizendo "Obrigada", penso sempre "O maior exemplo vem da mãe... De tanto ouvir a versão feminina, é a que lhe sai!" e depois vou ajudando a interiorizar que deve dizer "Obrigado"...

P.S.2 - Dedico este post à Teresa do "Quando for grande quero ser mãe", pois foi ao reler um dos seus comentários que me lembrei de o escrever.

Eu fui!

Ontem inscrevi-me como potencial dadora de medula óssea. Já andava a pensar nisso há muito tempo, mas só ontem concretizei, graças à Festa da Ana.

Imaginava que me iria sentir diferente, mas, afinal, estava na mesma. O futuro marcará a diferença (ou não).

Bolacha da "Sweet and Joy" -
um souvenir saboroso que já se foi!

Trouxe também uma garrafa de Kima de maracujá, que ainda não bebi e se calhar vou oferecer a alguém que a vai apreciar mais do que eu...

Xixi 12 - 2 Varinha

Duas manhãs seguidas sem mudar a cama da Varinha... YAY!

Mais uma obra de "arte" no Paint! :P

sábado, 10 de agosto de 2013

Trocar os nomes das frutas

Os meus filhos costumam trocar os nomes às frutas, mesmo a Vassoura, que, como sabem, é a mais velha. Nisso, infelizmente, são como a mãe... Eu não sei como distinguir clementinas de tangerinas ou pêssegos de nectarinas. Às vezes acerto, às vezes não...

No entanto, baralhar uvas e cerejas ou melancia e melão não é coisa que eu faça... mas eles são crianças, e trocam estes nomes frequentemente.

Ao jantar, o Feitiço viu pêssegos e pensou que eram nectarinas (como eu compreendo o seu engano!).

Feitiço: Quero nectarinas! [não me lembro como é que ele disse nectarinas, mas era uma maneira aldrabada]
Rogério: Não são nectarinas, são pêssegos.
Feitiço: São nectarinas!
Rogério: São parecidos com as nectarinas, mas não são. São "primos".
Feitiço: Quero primos!

Sonhos #16

Tenho algumas amigas grávidas, mas, embora pense nelas com muita frequência, não conversamos há meses.

Esta noite sonhei que a je estava grávida e que, ao ver uma dessas amigas, lhe contava a novidade muito entusiasmada. Só que depois o sonho tomou um rumo triste: percebi, pelo semblante da minha amiga, que algo se passava. Aí, perguntei-lhe:
- Tu não pareces bem... Perdeste o bebé?
Ela fez que sim com a cabeça. Dei-lhe um abraço muito forte e acrescentei:
- Desculpa, fui muito parva. Devia ter-te perguntado primeiro como estavas a passar a gravidez, se estava tudo bem... e não desatar a dar a novidade desta maneira!
Ela, que é uma querida, e no sonho também foi, respondeu:
- Não tem mal nenhum, não é pelo que me aconteceu que a tua novidade não é boa! Fico muito contente por ti!

Nota: não quis publicar este post (por muito que um sonho não passe de um sonho), sem antes falar ao telefone com a minha amiga e confirmar que está tudo bem com ela e com o(a) bebé. Pois tive a tristeza de saber que ela perdeu o bebé, tal como no meu sonho! Mas a vida continua e já tem "sinal verde" da médica para avançar. Será quando Deus quiser...

Inamação

Não é preciso ter muita inamação para descobrir que inamação quer dizer imaginação (à moda do Feitiço)! :-)

Sonhos #15

Há algumas noites, sonhei à grande e à Bruxa: que a minha irmã que mora no Norte da Europa me tinha oferecido a sua casa para passar férias (sem ela lá estar). E digo-vos: eu só vi fotografias da casa, mas a do meu sonho não era uma casa, era um casarão, com piscina e uns relvados espetaculares. Pusemo-nos lá num instante: num momento ela fez a oferta, no seguinte estávamos no avião e logo depois estávamos na casa. Lindas (a minha mana, a casa e as férias)!

Xixi 12 - 1 Varinha

Hoje levantei-me e deparei com uma boa notícia, há muito esperada: a Varinha acordou seca!

Que seja a primeira de muitas manhãs assim...

Farta de roubar imagens da net,
fiz este smile no Paint!

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Desafio "Berra-me baixo" de agosto - semana 1

Este post deveria ter sido publicado ontem... mas como estive com preguiça para refletir (isso acontece-me com mais frequência do que gostaria), não o escrevi.

Gostaria de dizer que berro menos, ou que berro baixo, sempre. Mas não seria verdade se o dissesse. Nesta semana, houve momentos em que pensei que mais valia não me ter inscrito no desafio... É que estava a fazer cá uma "figurinha": recorri a gritos vez sim, vez não (e às vezes, vez sim, vez sim)... que desespero!

Será que nunca me vou livrar deste volume no máximo? Onde é que fica o mínimo? Deve haver um botão no cérebro, eu é que ainda não o descobri!

Penso que já escrevi isto noutro dia, mas reafirmo: sem a participação das minhas crianças, eu não chego lá. Como esta segunda semana, a decorrer, é centrada na criação, ou fortalecimento, do vínculo entre pais e filhos, assim que publicar este balanço e o divulgar no site do Mum's the Boss, vou sair da frente do computador e vou tratar disso (não digo isto como quem vai despachar o assunto, mas como quem vai dar mais um passo no sentido certo)!

Para quem vem ao blogue há menos tempo, expliquei este desafio aqui. Mais sobre ele, relativamente à minha participação, na etiqueta "Berra-me baixo".

Aguarelas V&V

Há uns dias, enquanto o Feitiço dormia a sua sesta, houve sessão de pintura. Mostro-vos a sessão em três momentos (em quatro fotografias).

Primeiras pinceladas: Vassoura à esquerda, Varinha à direita.
No canto inferior  direito está uma pintura parcial que fiz
para dar algumas dicas sobre como pintar com aguarelas.

Os ramos da árvore da Varinha fui eu que fiz, supostamente
para ajudar, mas a Varinha não gostou da minha interferência.

Pintura final da Vassoura. A menina sofreu um acidente e,
em vez de boca, passou a ter um lenço (que segurava com
as mãos) à frente da cara...

Pintura final da Varinha. Adoro as folhas! Aquela coisa preta
é uma bola saltitona (daquelas com "orelhas" para agarrar),
que o vento fez voar. Inicialmente, acho que era para ser uma
pessoa, mas ao ver o acidente na pintura da Vassoura, creio
que a artista mudou de ideias...

Smurfina

Fomos ao Parque da Smurfina* (ler à inglesa), em Lisboa. Conhecem?

Para mim será sempre Estrumpfina...

*Parque da Serafina ("Smurfina": Vassoura dixit)

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

H, volta que estás perdoado...

... imenso tempo!

Embora tivesse um bocadinho de vontade de transcrever fielmente as expressões que desde que escrevi este post fui lamentavelmente encontrando, não o vou fazer. Vou alterar algumas palavras, mantendo a estrutura de cada expressão. Não quero melindrar ninguém, só quero, mais uma vez, insurgir-me contra estes "h" exilados das respetivas "pátrias".

"à uns mesitos" deveria ser "há uns mesitos"
"à cerca de dois meses" deveria ser "há cerca de dois meses"

Comecei a escrever este post há muito tempo. Não o publiquei logo por pensar fazer uma listagem mais comprida do que via por aí. Entretanto, como não acrescentei mais nada, apesar de deparar com o erro repetidas vezes, mudei de ideias. Publico com apenas dois exemplos e mais uma tentativa de passar a mensagem.

Nas expressões temporais, não se usa à. Usa-se .

Quando é que se usa "à"? Nas mesmas em que se usaria "ao", se a seguir viesse uma palavra do género masculino.

ao = a + o
à = a + a

Eu exemplifico com alguns verbos:

ir a (+ local "masculino", como o cinema / teatro / rio / mar / supermercado / parque, etc.):
= ir ao
ir a (+ local "feminino", como a praia / piscina / loja / igreja / varanda / sala, etc.):
= ir à

dizer a (+ destinatário "masculino", como o pai / o diretor / o funcionário / o vizinho, etc.):
= dizer ao
dizer a (+ destinatário "feminino", como a mãe / prima / amiga / médica / aluna, etc.):
= dizer à

adicionar a (+ substância "masculina", como o leite / mel / sumo, etc.):
= adicionar ao
adicionar a (+ substância "feminina", como a farinha / água / mistura, etc.):
= adicionar à

A lista poderia continuar, mas acho que já chega...
Voltando ao ... Se tempo envolvido, se houve tempo a passar, esse tempo é uma realidade, invisível, é certo, mas tão real como o ar (igualmente invisível). E o que é real, (=existe), não à!

Artesanato vassoural

Quando fez seis anos, a Vassoura recebeu uma caixa com missangas para fazer colares e/ou pulseiras. O que acham deste conjunto que ela fez recentemente?

A pulseira, no que não se vê, está
cheia de bolinhas amarelas.

Sonhos #14

Acho que desde que comecei a registar os sonhos no blogue com alguma regularidade, o meu cérebro habituou-se a lembrar-se deles também com mais frequência!

Esta noite sonhei com a Jumpingclay de Torres Vedras, mas era totalmente diferente da real (que eu aliás só conheço por fotografia):

A verdadeira.

No sonho, eu estava dentro da loja a fazer não sei o quê - possivelmente só a conhecer o espaço, que tenho muita pena de ainda não conhecer. A gerente da loja já conheço: é a Sofia e é muito querida, para além de ter umas mãos habilidosas como poucas!

Adiante. A loja estava cheia de crianças, mas a parte que me deixou curiosa foi que elas chegavam e traziam colchões, como se fossem dormir lá. Pensei: "Esta Sofia é mesmo dinâmica! Que iniciativa genial! Para os miúdos deve ser o máximo dormir aqui... Mas será que é mesmo isto que eu estou a pensar? Tenho de perguntar à Sofia..."

Mas a Sofia estava tão, tão ocupada que não lhe consegui perguntar nada. Achando que estava a atrapalhar, resolvi vir-me embora. Vi um livro numa mesa e pensei: "Parece giro! Vou levar emprestado e depois trago. A Sofia não se deve importar".

Saí da loja com o livro, mas depois de dar uns passos, apercebi-me que não podia fazer aquilo, até porque o livro podia nem ser da Sofia, e dei meia volta. Aí é que fiquei admirada, pois a parede exterior da loja parecia a de um prédio abandonado e não consegui encontrar a porta! Andei mais um bocadinho e vi uma janela aberta. Tinha imensas coisas (de Jumpingclay) junto à janela. Pousei lá o livro... e acordei!

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Missão: "Vassoura sequinha" ERROR # 004967: Mission NOT FOUND

Esta manhã, quando pus para lavar os lençóis da Varinha - coisa que tenho feito todas as manhãs desde que começou a Missão: "Varinha sequinha", pus também os da Vassoura.

Quando a Vassoura se apercebeu que a cama estava sem lençóis, perguntou-me:
Vassoura: Mamã, por que é que a minha cama está sem lençóis?
Eu: Porque os pus para lavar.
Vassoura: Mas eu não fiz xixi na cama!
Eu: Eu sei, mas os lençóis de quem não faz xixi na cama também têm que ser mudados, sabes?!?
Vassoura: Ah, está bem!...

Penso que a Vassoura ainda se lembra muito bem de quando era ela a guerreira nestas difíceis* missões, pois só passou um ano.

*difíceis neste lar, outros lares conheço em que, em relação às fraldas, o lema é: "tirar, ver e vencer"!

terça-feira, 6 de agosto de 2013

Xixi n - 8 Feitiço

Mais um ponto para o Feitiço! :-)

Aniversários

Hoje é dia de aniversários:
- 27 anos de casamento da M. (minha irmã) e do L.;
-  44 anos da L. W., uma escocesa que conheci na lovely Scotland, reencontrei algumas vezes, inclusive em Portugal, e que provavelmente nunca esquecerei!

Parabéns! Happy Birthday!

Caminho de Ferro LEGO

Não está linda esta construção que os meus três filhos fizeram? Para quem não percebe, é um troço de Caminho de Ferro Lego. Não vai dar a lado nenhum, mas tem imensas estações e apeadeiros. Vejam com os vossos próprios olhos:

Panorâmica geral do Caminho de Ferro Lego.

Uma estação. Pelo tamanho, é central. Atente-se aos coelhos,
muito populares como animais de estimação. Repare-se tam-
bém na Princesa Cinderela, de vestido de baile, à esquerda...

Um apeadeiro com a famosa Branca de Neve à
espera e um comboio fora dos carris, mas com
passageiros!

Apeadeiro? Estação? Who knows...

Carruagem VIP: Princesa Ariel e Kitty.
Quem conduz o comboio é um palhaço...
Será isto uma analogia ao nosso país?

segunda-feira, 5 de agosto de 2013

A Bimby e a minha nova ajudante

A minha querida Nina está de férias. Logo, entrou ao serviço a Bimby. Mas, desta vez, tive outra ajudante: a Varinha.

Confissão: sempre culpei a minha mãe pela minha aversão à cozinha (culinária), por me ter enxotado da cozinha quando, em pequena, lá queria estar, para ajudar e aprender. Agora que sou mãe, e apesar de passar pouco tempo a cozinhar (como expliquei aqui), já me senti muito tentada a fazer o mesmo - mas controlei-me!

Resultado: a Varinha demorou muito a descascar as (duas) batatas, mas ficou tão contente, que valeu a pena a espera!

Uma das partes que mais lhe agradou foi pôr o avental...

À segunda batata, a Varinha fez um movimento mais trapalhão e cortou-se (mais arranhão que corte, pois não chegou a sangrar). Disse-lhe para ir lavar as mãos e pensei que, depois, não quereria continuar a ajudar-me (porque ela é bastante chorona e fiteira), mas enganei-me: voltou e, com a minha ajuda, cortou as batatas em bocadinhos. Ficou muito orgulhosa de ter ajudado a fazer a sopa!

Lição de boas maneiras

O Feitiço estava a calçar as sandálias. A Vassoura ofereceu-se para ajudar.
Vassoura: Queres ajuda, Feitiço?
Feitiço: Não!
Eu: Não é assim que se responde, Feitiço. É "Não, obrigada!"... "Obrigado", que tu és menino.
Feitiço: Não, obrigado. Eu sou menino.

domingo, 4 de agosto de 2013

Ir a casa de...

Feitiço: Tio, eu depois vou à casa de ti!

5 meses

E para não variar, aqui fica o post comemorativo dos cinco meses do blogue. Daqui a um mês, quando ele atingir a linda idade de meio ano, não sei se me vou lembrar de fazer um post... Nessa altura já estarei de volta à escola...

Se a imagem é sua e não quer que a use,
let me know!

sábado, 3 de agosto de 2013

Xixi n - 7 Feitiço

Mais uma vitória numa batalha... A guerra é que está difícil de ganhar!

P.S. - Estou a publicar este post pela segunda vez... desapareceu e foi dado como rascunho (incompleto), apesar de eu ter visto o título na lista de blogues de uma seguidora! Bugs!... Eles "andam" aí...

A Mimi e o Rogério a passear num lindo dia de sol

Obra da Varinha.

Sonhos #13

Hoje, que me lembre, tive um mini-sonho e era relacionado com o blogue. Quando ligava o mail, via que um dos meus leitores mais antigo e sem dúvida o mais longíquo, Alienus, me tinha presenteado com um comentário, o que me deixava muito contente e na perspetiva de mais comentários da sua autoria (pois a experiência já me fez perceber que, quando comenta, nunca é só a um post).

Para além de ser evidente que eu gosto de comentários aos meus posts (e muito, reconheço!), este sonho traduz as saudades que eu tenho de algumas pessoas que estão tão ausentes que parecem mesmo ter-se mudado para outro planeta! :-(

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

Citação com autorização do autor!

Feitiço [depois de contrariado]: A mamã é feia!
Eu: O Feitiço é lindo!
Feitiço: Não, eu sou feio.
Eu: Ah, és feio como eu, para fazer pendant?
Feitiço [admirado]: Para ver Panda?
Eu, Vassoura, Varinha: [risos]
Eu: Não, para fazer pendant, quer dizer, para combinarmos um com o outro.
Vassoura: Tens de pôr essa no blogue!
Eu: Sim, vou pôr no blogue.
Feitiço: Sim, vais pôr no bloco!
[mais risos]

Leite

Varinha: ... capote de leite...

Imagem retirada da Internet

Vamos à praia?

Obra da Varinha

Sonhos #12

Esta noite tive possivelmente o sonho mais estúpido dos últimos... deixa ver... 40 anos!

Sonhei que, entre outras coisas, deitava 2 cabides para a sanita (lembro-me de os estar a deitar e pensar que era estupidez, e mesmo assim continuar).

Será possível maior idiotice num sonho?

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

O facebook e eu, enquanto Bruxa Mimi

Quando entro no facebook da Bruxa Mimi, o que acontece raramente, sou sempre apanhada de surpresa pelo acolhimento: "Welcome to Facebook, Bruxa!"

Estas "intimidades" do facebook, se por um lado me "irritam" ("A sério, fb? Estás a chamar bruxa a quem?" ;-)), por outro conseguem sempre arrancar-me uma gargalhada (e ao Rogério também, se estiver por perto).

Um novo legume

Feitiço: Mamã, podes dar-me o gôfo, por favor?

Gôfo: uma couve de brincar...

Sonhos #11

Esta noite sonhei que participava numa espécie de peddypaper que envolvia lojas Jumpingclay e uma amiga que não tem nada a ver com Jumpingclay.

Havia outras lojas à mistura (não me lembro de nenhuma conhecida), mas acho que os organizadores do peddypaper eram da Jumpingclay. As pistas supostamente eram todas relacionadas com a Jumpingclay, mas era muito difícil acertar.

Quando já tinha assumidamente desistido de tentar ganhar, há alguém (penso que a minha amiga A.C.) que me dá uma pista sobre uma coisa que havia na Jumpingclay de Benfica, mas que não tinha nada a ver com a plasticina. E lembro-me de ficar bastante irritada, pois as pistas deveriam ser universais em relação às lojas, não deveria ser nada específico de uma só loja! Não era justo! E no meio de tanta reclamação, acabei por acordar...