domingo, 30 de outubro de 2016

Desejos de grávida*

Só este, de momento:

... que votem nas sondagens dos nomes (blogosféricos) para menino e para menina!

*Obviamente que estou a abusar dos famosos desejos de grávida (que eu nunca tive), mas se funcionar...

Contar a novidade como quem não quer a coisa

Na passada sexta-feira almocei com cinco colegas de uma das escolas onde este ano dou aulas de inglês. Estávamos em sintonia e pedimos todos arroz de pato.

O arroz de pato veio acompanhado de salada temperada*. Como não sou(estou?)  imune à toxoplasmose, não como salada fora de casa. No fim, todos os pratos estavam vazios, menos o meu, que tinha a salada inteirinha.

Colega 1 (mais velha, sem filhos): Então a salada?

Eu: Agora não como salada fora de casa.

Colega 2 (com dois filhos crescidos): Eu não comia salada fora de casa quando estava  grávida, porque não era imune à toxoplasmose.

Eu: Eu também não.

Colega 2: Mas quando não estava grávida, comia.

Eu: Eu também.

Colega 2: Mas não comeste...

Eu: Pois não.

Colega 1: Estás grávida?

Eu [para a colega 2]: Ela é mais perspicaz do que tu!

*Eu poderia ter respondido que não gosto muito de salada temperada, o que não seria mentira, e a conversa teria ficado por ali, mas a resposta que me veio à cabeça foi a que dei!

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Elástico do cabelo

Durante o dia de hoje usei um elástico do cabelo sem ser no cabelo. Alguém quer adivinhar onde foi que o usei?

Filhote Pato, esta é muito fácil para ti...

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Mudança no visual

Não sei se vai durar muito tempo, mas apeteceu-me mudar. Gosto deste visual dos livros. Afinal, o meu nome blogosférico teve origem num livro...

Galeria de arte #2

Era este desenho que eu procurava no dia em que comecei a "Galeria de arte". A fotografia não lhe faz justiça, na minha opinião.


Tão cedo

... e já me zanguei tanto, tanto, com o Feitiço! Sinto-me mal por isso, pela quantidade da zanga, mas os motivos são válidos. Ele já não é nenhum bebé, mas comporta-se demasiadas vezes como se fosse.

Por outro lado, a Vassoura ontem à noite dizia que os fins de semana eram muito chatos e que ir para a escola era muito melhor. É bom saber que ela gosta da escola, mas... nós ontem até fomos visitar uma exposição de casinhas em miniatura e bonecas, muito giras, e estivemos em casa da Mafalda, com ela, o marido e os avós bruxos, a seguir, não estivemos sempre em casa! Não me pareceu muito justo o comentário.

Mimi-mamã: sempre a somar sucessos...

domingo, 23 de outubro de 2016

Primeiríssima sondagem no blogue! (Na verdade são duas)

Talvez seja cedo para fazer isto, talvez não. Se se vier a verificar que foi cedo (porque algo corra de forma não esperada e o desfecho não seja o desejado), a sondagem simplesmente desaparecerá e não se fala mais nisso. Também pode correr tudo bem e eu querer novamente sondar os leitores sobre o tema em questão... 

Enfim, o blogue é meu e eu não preciso de autorização para fazer uma sondagem, ou melhor, duas, já que ainda não sei se será menino ou menina e as propostas de nomes blogosféricos (os outros também, mas sobre esses não vos pedirei opinião!) diferem conforme o sexo da criança.

Ocorreu-me também que, se conhecerem as histórias da Bruxa Mimi e do Gato Rogério, ou se simplesmente forem criativos, poderão fazer as vossas sugestões de nomes nos comentários a este post. Se eu achar que valem a pena, acrescento-as à sondagem.

Divulguem a sondagem se acharem que alguém vosso conhecido tem imaginação para estas coisas!

Assumir a derrota...

... na batalha.

A guerra sei que ganharemos.*

Traduzindo:

Hoje comprámos fraldas para o Feitiço usar durante a noite**. Quando, de manhã, lhe disse que iríamos comprar fraldas para ele, reagiu assim:

Feitiço [fazendo um grande sorriso]: Adoro!

Do tamanho dele, não havia com o Homem-Aranha, só com a Elsa [do filme "Frozen"]. O Feitiço não gostou e reagiu assim:

Feitiço: Não quero usar estas fraldas. Vou acordar seco muitas vezes, para não ter de as usar!

Deus te oiça, Feitiço, Deus te oiça!

*Mais dia, menos dia, mais mês, menos mês, mais ano, menos ano, o rapaz há de ultrapassar esta questão!

**Lavar os lençóis (e não só) estava a ser chato, mas fazia-se. O que nos fez tomar esta decisão foi o facto do Feitiço acordar cheio de frio, não ter uma noite descansada e começar a ficar constipado. Mas tenho de seguir o conselho da pediatra e marcar consulta de urologia para o Feitiço...

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Ir à casa de banho

... todas as noites, pelo menos uma vez, mas às vezes duas, pode "fazer parte", mas não deixa de ser cansativo!

E depois penso: "Quem me dera que o Feitiço também tivesse um sensor de vontade a funcionar durante a noite!"

terça-feira, 18 de outubro de 2016

Alguém me explica...

... a razão para [supostamente] o blogue ter quase o triplo de "público" nos Estados Unidos da América do que em Portugal? Não vejo qualquer lógica nisso!

Se é verdade que me leem pessoas que estão nos EUA, digam de vossa justiça! [Mas não acredito...]

Desafio da mala (by Olívia)

A Olívia lançou o desafio (a nós, senhoras) de tirarmos uma fotografia à nossa mala, sem filtros, nem arrumações, e publicarmos o resultado, listando os objetos que lá encontrarmos.

Eis a minha mala:
Dentro da mala.

Fora da mala.
Objetos:

  • um bloco
  • um pacote de lenços de papel (dentro da bolsa das flores)
  • duas esferográficas
  • um pacote de açúcar
  • três moedas (uma de 1€ e duas de cêntimos, não sei de que valor)
  • um gancho
  • duas molas de cabelo
  • um pacote de leite com chocolate
  • uma palhinha perdida
  • um pacote de bolachas Maria
  • um pacote de bolachas de água e sal
  • (não fotografei, mas no bolso interior da mala tenho sempre um par de cuecas)
Coloquei a comida na mala no sábado de manhã, antes de sair para uma formação, mas havia um bar no local e optei por comer uma sanduíche e beber um leite de garrafa em vez de consumir o que levara. Como sou muito arrumadinha, o que lá coloquei, lá ficou...

Talvez tenham reparado na ausência de carteira, telemóvel, chaves...

É que durante os dias de aulas eu não ando de mala, ando de mochila! Além disso, assim que começo a vestir casacos mais grossos, com bolsos maiores e com fecho (os bolsos), as chaves e o telemóvel (pelo menos) passam para lá.

domingo, 16 de outubro de 2016

Tenho sono

... mas não é só a esta hora, tenho sono o dia todo!

Quem me conhece há muito tempo sabe que não é preciso muito para eu ter sono, mas digo-vos que tem sido demais, até para mim!

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Galeria de arte

O Feitiço produz desenhos a uma velocidade espantosa (ou normalíssima, não sei!). E eu acho que cada vez estão mais giros. É claro que eu fico babada porque ele é meu filho, mas não acredito que os caros leitores não achem giros os seguintes desenhos que apresento e que vão estrear uma nova etiqueta no blogue: "Galeria de arte" (onde também poderão estar obras da Vassoura e da Varinha, obviamente).


O Feitiço não gostou que dissesse que este desenho estava giro,
preferia que dissesse que estava parecido [com a realidade].

Dinossauros.

Dinossauros.

Dinossauros.

Dinossauro.

Há muitos outros desenhos guardados pela casa, mas neste momento apenas um gostava de encontrar e fotografar (pensava que já o tinha feito, mas, pelo vistos, não o fiz). É o desenho de uma praia. Quando o reencontrar, fotografo e publico, fica prometido.


*********

Depois de publicar, olhei para os dinossauros e pensei que os desenhos não estão assim tão giros... A razão de os admirar prende-se mais com a minha incapacidade de desenhar este tipo de dinossauros (um dia destes faço um desenho de dinossauro para perceberem o que quero dizer).

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Gostei muito...

... do meu almoço de hoje. A comida estava boa, sim, mas a companhia era excelente!

Querida comadre, gosto tanto de ti!

Sonhos #59

É só para dizer que sonhei, há algumas noites, que o bebé era um rapaz.

Fica registado, para ver se o sonho foi certeiro como aquele em que sonhei com o nascimento da Varinha, antes de saber que estava grávida... Dessa vez até com o nome sonhei!

Por outro lado, já sonhei imensas vezes - mas antes de estar grávida, por isso não é a mesma coisa - que tinha mais princesas..., quer dizer, objetos mágicos no feminino! ;-)

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

A Uber, os Smartphones e eu

Ontem à noite, tive com o Rogério o diálogo seguinte:

Rogério: A propósito do post que escreveste hoje... o teu telemóvel é um Smartphone!

Eu: É?

Rogério: Sim, se quiseres podes instalar a aplicação da Uber... as que quiseres! Bem, mas depois só as podes utilizar cá em casa ou onde tiveres acesso a Wifi.

Eu: Eu pensava que os Smartphones tinham Internet incluída...

Rogério: Não, são coisas diferentes.

********

Conclusões:

1 - Eu não percebo nada destas tecnologias;

2 - Afinal talvez possa vir a utilizar carros da Uber, ...

3 - ... se houver acesso à Internet no próprio carro! [isso existe?]

terça-feira, 11 de outubro de 2016

Sonhos #58

Na noite passada sonhei que estava num hospital, a tentar arranjar uma consulta. Não havia consultórios, era uma confusão pegada. Quando finalmente uma médica (que eu supostamente conhecia) se senta ao meu lado ou à minha frente, nem sei, pergunta-me:

Médica: O que a traz por cá?

Eu: Estou grávida.

Assim que respondo, olho para quem me acompanhava e tapo a boca com a mão. A pessoa, que era a Vassoura, arregala os olhos e pergunta-me:

Vassoura: Estás grávida???

Eu: Sim, mas não era para saberes ainda! É que tu já és crescida, mas não podes dizer aos manos, OK?

Depois acordei, provavelmente porque me estava a sentir estúpida por ter deixado escapar a informação, sem pensar.

Eu não gosto de me meter em confusões

Mas ainda assim vou falar de táxis e afins.

Raramente ando de táxi. Muito, muito raramente. Até hoje, este ano andei cinco vezes de táxi, se não me engano (mais do que pensava!). Nas duas primeiras vezes partilhei o táxi (ida e volta) com colegas, entre a sede do agrupamento de escolas (saímos de uma reunião) e a igreja onde decorria a Missa por alma de uma familiar de uma outra colega. Na terceira e quarta vezes partilhei o táxi novamente com colegas, para ir e regressar ao local de uma formação. Na quinta vez não partilhei o táxi e utilizei-o para conseguir chegar a horas à celebração do casamento de uma jovem que conheço desde que nasceu. Depois de uma reunião de manhã que se prolongou até mais que horas de almoço, se tivesse ido de transportes coletivos não teria chegado a horas.

Quando ando de táxi sozinha, a partir de casa, peço um táxi pelo telefone e anoto o número da viatura que me é indicado. Desço (moro num prédio) à hora combinada e, quando um táxi se aproxima, verifico se tem o número que foi indicado, para que não haja um "chico-esperto" a aproveitar-se da viagem de outro. Foi um motorista de táxi que me disse que fazia muito bem em confirmar o número, por aquela razão. Assim, qualquer coisa que se passasse teria forma de identificar o automóvel e consequentemente o motorista que prestara o serviço.

Quando fui ao tal casamento, telefonei a pedir um táxi e, depois de me darem o número do táxi, disseram-me que podia ir para a porta, que ele "já ia". Desci e, realmente, apareceu um táxi, mas, quando me aproximei, vi que o número não correspondia. Devo ter feito uma cara desconfiada, pois o motorista reagiu perguntando-me se era a Mimi. Eu disse que sim e entrei no carro, admirada, e falei na questão do número. O motorista disse-me que podia acontecer não aparecer a viatura indicada, se o motorista da dita cuja estivesse, por exemplo, fora do carro e não ouvisse a chamada. Mas, acrescentou, apontando para um écran preso ao tablier, que só o motorista a quem fosse entregue o serviço teria a morada de partida lá escrita - e saberia o nome dado no telefonema.

Em nenhuma das viagens que fiz achei que me tivesse sido prestado um mau serviço.

Quanto à UBER e companhia, nunca utilizei. Ao que parece, é necessário um Smartphone e eu não tenho tal coisa. 

sábado, 8 de outubro de 2016

20:30h, sábado...

... e os três na cama.

Nas vésperas de dias úteis raramente conseguimos este prodígio (costumam estar deitados mais perto das 21 horas)! 

Eu sei como conseguimos, hoje, e nem sequer foi premeditado.

Graças ao feijão, que me tem feito querer comer mais cedo (ao longo do dia e especialmente no que diz respeito à hora habitual do nosso jantar, 19:30h), comecei a servir as sopas antes das 19:15h. A diferença não é muita, mas foi suficiente para este agradável desfecho silencioso do dia.

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Parabéns, Mafalda!

Espero que tenhas tido até agora e que continues a ter um feliz dia de aniversário, um excelente ano até ao teu próximo aniversário e, de resto, uma vida longa e feliz!

Azia

Não recomendo.

E não gosto de a estar a sentir tão cedo na caminhada. Costumava ser quando a barriga estava muito grande e o estômago, coitado, não sabia para que lado se virar... 

Bem se diz que cada gravidez é única...

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Aos leitores do blogue que me conhecem fora do blogue:

A Vassoura, a Varinha e o Feitiço não sabem da novidade, por isso, quando/se estiverem com eles (nos próximos tempos) não façam referências à dita cuja.

terça-feira, 4 de outubro de 2016

10,7 mm

Não é muito, mas todos nós passámos por essa dimensão antes, muito antes de termos as dimensões que hoje temos...

É o tamanho (hoje) do Gatinho ou da Bruxinha que cresce dentro de mim. Tanto quanto se pode saber neste momento, está tudo bem com ele ou ela - e com a mãe também, o que não é nada mau! :-)

Será hoje...

... a primeira consulta.

Não sabem de quê, leiam o post anterior (com atenção e seguindo o link)!

domingo, 2 de outubro de 2016

"História de uma Alma"...

... é o nome de um livro que li quando estive a viver num Mosteiro (sim, há muita coisa que ainda não vos contei e que só Deus sabe quando e se o farei). 

Na altura, o livro foi-me emprestado pela Irmã Miriamén. Mais tarde, quando a oportunidade surgiu, comprei o livro para o reler. Creio que não cheguei a reiniciar a leitura, não sei porquê. 

Ao longo dos anos, por várias vezes decidi (sem consequências) reler o livro, sob influência de alguma referência ao mesmo. A última vez foi ontem, quando li, no site das Famílias de Caná, um texto sobre a Santa Teresinha do Menino Jesus (e não só).

Hoje fui ao armário buscar o livro para o começar a reler. Surpresa: não estava lá, sendo o a prateleira onde, pensava eu, confiante, o iria encontrar.

E agora? Agora a vontade de reler o livro aumentou. tal como a curiosidade detetivesca acerca da sua localização!

Depois vos porei a par dos resultados das minhas investigações Sherlockianas...