domingo, 2 de novembro de 2014

Uma família de Caná... Nós?!?

Rogério: Só hoje descobri que a Teresa Power, lá no blogue, do lado direito, ...

Adivinhei o que viria a seguir:

Rogério: ... onde tem os blogues de outras Famílias de Caná, pôs o "Alheia"!
Eu: Ai, pôs? Não tinha reparado!
Rogério: Não tinhas visto?
Eu: Não! [e não tinha mesmo!]
Esta imagem é só para quem não foi lá ver...

Fiquei a pensar nisto... Poderemos nós considerar-nos uma Família de Caná? Não se terá a Teresa precipitado?

Noutro post refletirei mais sobre esta questão (resta saber quando conseguirei escrever o post).

16 comentários:

  1. Mas, sabendo eu em termos biblícos o que foi Canãa, diga-me, o que são as famílias de Caná?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Timtim Tim!

      Lembra-se do milagre da transformação da água em vinho, num casamento a que Jesus foi, em Caná da Galileia? Ele fez esse milagre por intercessão de Maria, sempre atenta às necessidades dos que a rodeavam. As Famílias de Caná são famílias católicas que procuram viver imitando a postura de Maria, na sua vida familiar.

      Mas como não creio ser a melhor pessoa para explicar o que são as Famílias de Caná, sugiro que espreite o blogue "Uma Família Católica", seguindo um dos links que coloquei no post. Uma vez lá, é só clicar no lado direito em "Família de Caná" e vai encontrar uma resposta mais completa, asseguro! :-)

      Eliminar
    2. Sim, isso eu sei.Mas já fui à procura do conceito. Os meus pais fazem parte de uma coisa que são as Equipas de Nossa Senhora há 33 anos. Pensei que era um movimento do género.

      Eliminar
    3. Conheço alguns casais que fizeram parte das Equipas de Nossa Senhora, mas nunca lhes perguntei pormenores. Pelo nome, diria que devem ter alguns (muitos) pontos em comum com as Famílias de Caná. No fundo, no fundo, e na minha opinião, todas as formas de viver que procuram aprofundar a vivência da Fé têm mais em comum do que os que pertencem a uma ou a outra realidade pensam, ou não fosse a Fé a mesma!

      Eliminar
    4. Sim, todos os movimentos são parecidos porque todos procuram chegar ao mesmo ponto: o Céu! As Famílias de Caná não têm a estrutura (não têm mesmo, porque não querem ter) das Equipas de Nossa Senhora. Têm cinco pontos muito concretos de vida de fé, as Cinco Pedrinhas, e o resto é o Espírito... Não temos estatutos nem nada que se pareça, não temos reuniões pré-definidas, etc. Como vê, TimTim, pode-se ser Família de Caná e nem sequer o saber, como é o caso da Bruxa Mimi... Ab Teresa

      Eliminar
    5. Teresa, eu rendo-me! :-)))

      Eliminar
    6. Acho que já te rendeste há algum tempo :))) Bjs Teresa

      Eliminar
    7. Querida Mimi,
      Eu até achei bem, e simpático, que a Teresa tenha posto lá o link para o teu blog. Acho que nós temos feito um esforço para pôr em prática o que aprendemos com as Famílias de Caná. É certo que ainda nos falta muito, mas parece-me que o título do post é um pouco injusto para a Teresa.
      Beijinhos,
      Gato Rogério

      Eliminar
    8. Querido Rogério,

      Eu também achei simpático, Rogério! Talvez o título não traduza aquilo que penso (ao contrário do que pensava): eu nunca quis causar uma injustiça à Teresa! Diria até, pela forma como a Teresa escreveu, que ela entendeu bem o sentido que eu quis dar ao título e ao post. Também é verdade que temos feito um esforço por repensar algumas coisas e recriar a nossa vida espiritual. Tenho a agradecer-te por isso! :-)
      Beijinhos,
      Mimi

      Eliminar
  2. Olha lá, Bruxa Mimi, quem arrasta pianos de 300kg por causa de um Canto de Oração, chama-se o quê? Bjs Teresa

    ResponderEliminar
  3. Sim, é isso mesmo, bruxa Mimi! E, ao mesmo tempo, é tão bom que hajam tantos movimentos, possibilitando a vivência dessa mesma fé da forma com que mais nos identificamos - são todos caminhos que nos levam à meta comum: ser santos! Bjs, AMLL

    ResponderEliminar
  4. Em jovem (ainda sou, apesar de ter 41) fiz parte do movimento Shalom e fiz e faço parte de um movimento que se chama Convívios Fraternos. Uma vez conviva, sempre conviva. Talvez com o papa Francisco me sinta cada vez mais parte da igreja. Talvez não sejamos uma família de Caná porque temos uma opinião um bocadinho divergente de ealguns sectores importantes da Igreja Católica. Mas somos católicos, com todos os sacramentos que a nossa vida nos foi oferecendo. Rezamos é os quatro na cama delas, conforme já disse aqui. Beijos e uma santa noite.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom dia, jovem (da mesma idade que eu)! Uma santa semana! :-)

      Eliminar

- Posso fazer o meu comentário?
- Claro que sim, mas tendo cuidado com a linguagem.
Obrigada!