domingo, 9 de abril de 2017

Mudança de casa

Com o aumento da família, às vezes é preciso mudar de casa, não é? 

Bem, neste caso, a única casa que vai mudar é a casa do blogue! A pedido de muitas e boas famílias, o "Alheia a tudo... ou talvez não!" mudou para o bairro dos blogues do Sapo.

Então, a partir de hoje, encontrarão novos textos (e todos os antigos) em:


sexta-feira, 7 de abril de 2017

Ferida aberta

Eu sou uma pessoa sensível, de feitio. Mas ultimamente a minha sensibilidade parece uma ferida aberta e cada comportamento ou palavra dos que me rodeiam tem potencial para agravar a ferida. Quando esse comportamento ou palavra me desagrada, de potencialmente passa a efetivamente agravante.

Gostava de conseguir ultrapassar esta hipersensibilidade, mas parece-me que não vou conseguir nos próximos meses (no mínimo)!...


quarta-feira, 5 de abril de 2017

9 anos de Varinha

Hoje a Varinha faz nove anos. 

Gostaria de estar inspirada para escrever sobre a minha querida segunda filha (apenas cronologicamente falando), mas não estou.

Assim, só me resta escrever:


P A
🎂 🎂 🎂
 R A 
🎂 🎂 🎂
B É N S ! 
🎂 🎂 🎂

terça-feira, 4 de abril de 2017

Desabafo

Os meus filhos muitas vezes enervam-me:

  • quando começam a picar-se uns aos outros e permanecem nessa atividade até serem travados com veemência (uma simples advertência não costuma ser suficiente);
  • quando desobedecem porque sim;
  • quando batem o pé (isto é mais a D. Varinha que faz);
  • quando gritam, do nada, só porque pagam o mesmo do que se falarem e têm mais volume;
  • quando não ouvem o que lhes dizemos;
  • ...
Eu sei que não estou no auge da minha paciência, mas... às vezes exageram!


A Magia, por enquanto, não me enerva! 💗

segunda-feira, 3 de abril de 2017

O meu "retiro"

Acabei de ler o post da Olívia sobre o retiro da Quaresma que houve em Fátima. Citando uma parte do seu texto:
Valeu o esforço, o tempo que dedicámos ao retiro, a viagem, a roupa por passar, a cozinha por arrumar, o chão por aspirar, os orçamentos por fazer, o escritório por organizar... valeu cada segundo em que escutei o ensinamento, em que partilhámos uma refeição, em que percorremos a Via Sacra passo a passo, com carrinho, sem carrinho, a dar de comer, a mudar fraldas, em busca de água... cada segundo!
Eu, que não fui ao retiro, mas gostaria de ter ido, revi-me nas palavras da Olívia. Como? Simples: como não pude estar lá, tentei que o tempo por aqui rendesse, que não terminasse o dia com a sensação de nada ter feito que valesse a pena.

Bem, como nós estamos a fazer a devoção dos cinco primeiros sábados em família, nunca seria um dia perdido, mas, para além disso, tentei aproveitar o resto do tempo para fazer coisas de casa que são muitas vezes adiadas (nem vou entrar em pormenores para não vos assustar com a nossa minha pouca "fadice do lar") e outras que dizem respeito a preparativos para a chegada da Magia.

Cada um joga o melhor que consegue com os valores que lhe saem nos dados! :-) 

domingo, 2 de abril de 2017

Magia ganhou!

No dia 31 de março acabou a sondagem para o nome blogosférico da bebé. "Magia" ganhou, pelo que, a partir de agora, haverá mais Magia neste blogue!
😉

sexta-feira, 31 de março de 2017

Último dia... últimas horas!...

... para votarem no vosso nome blogosférico preferido (para a bebé, claro). Depois não digam que não avisei... :-)


V O T E M !

quinta-feira, 30 de março de 2017

Hoje...

... tive um dia de aniversário tranquilo e feliz.

  • almocei com os meus pais e os irmãos/cunhados possíveis;
  • recebi muitos parabéns por telefonema ou mensagem (e ao vivo, claro!);
  • recebi uns postais e algumas prendas de que gostei;
  • senti-me fisicamente bem (sem azia, até ao momento);
  • senti-me amada e bem-querida por muita gente...
O facto de não ter recebido parabéns por aqui revelou-se de muito pouca importância. O que não significa que os caros leitores e amigos já não vão a tempo de me dar os parabéns. Estão sempre a tempo de fazer isso, até uma ou duas semanas depois - a sério! Depende de quando lerem este post, parece-me...
 😉

Parabéns a mim!

Alguém quer 🎂?

Termina amanhã

... a sondagem. 

V O T E M ! ! ! 
🗹

quarta-feira, 29 de março de 2017

44 anos e 33 semanas

... amanhã.

Já só faltam 2 dias

... para terminar a sondagem. "Magia" continua à frente!

V O T E M
enquanto podem!

Bodas de ouro

Hoje são as Bodas de Ouro de um casal muito especial. Sete filhos, mais de 30 (sim, trinta) netos... uma maravilha!

Depois de vários anos de convívio quase diário, desde que casei e mudei de paróquia (quase) só os vejo uma vez por ano, no Natal. 

Hoje estarei lá, na Eucaristia celebrativa do seu 50.º aniversário de matrimónio. Só se fosse mesmo impossível (ou muito, muito difícil, pela logística) é que faltaria!

 💒 Parabéns, ZP  C! 💒

domingo, 26 de março de 2017

Já só faltam 5 dias

para acabar a sondagem sobre o nome blogosférico da bebé.

É "Magia" que vai à frente. Irá mesmo ganhar?

Primavera, volta!

A primavera andou a dar uns ares da sua graça em fevereiro e no início deste mês e agora, que é a estação oficial, desapareceu!

Não acho bem. Voltei a estar constipada como em pleno inverno. 😢

sábado, 25 de março de 2017

Sonhos #65

Não sou capaz de contar o sonho todo, porque, como é normal em sonhos, tem saltos espaciais e temporais difíceis de descrever. Vamos ver o que consigo contar.

Estava na praia com a madrinha da Varinha. A certa altura passa uma menina com dois anos, mais ou menos, a correr atrás de uma bola que rolava pela areia. A minha preocupação era perceber se havia algum adulto relacionado com a menina a tomar conta da ocorrência. Havia, embora ao início me parecesse que estavam muito descontraídos relativamente ao afastamento da criança. Um dos senhores diz:

- Nós delimitámos um perímetro [não me perguntem como], por isso ela não pode sair da praia nem por um lado, nem pelo outro.

Ainda na praia, a certa altura eu e a madrinha da Varinha apercebemo-nos que a Marta, sua filha, com 14 anos, não estava à vista. Procurámos um bocado sem a encontrar.

Mais tarde, a minha comadre liga-me a dizer que a Marta já aparecera. Tinha ido (com amigas) ao "Parque do Sétimo*".

Eu: Sem te pedir autorização... [estava surpreendida porque a Marta é ajuizada!]

Comadre: Sem pedir autorização e sem dizer nada!

O sonho acabou, pois a seguir acordei. Mas, já acordada, pensei que realmente não custava nada avisar a mãe dos seus planos - no mínimo, já que o correto seria pedir autorização!

*O nome do parque era mesmo assim, no sonho.

E pensas ter mais filhos?

Já me têm perguntado.

E eu respondo:

- Os que Deus quiser.

Algumas pessoas não dizem mais nada. Outras dizem:

- Mas sabes que quanto mais velha és, maiores são as probabilidades de teres um filho com problemas?

Eu: Sei que as estatísticas dizem isso, mas a estatística que conta é a real [obrigada, Teresa Power, pelas tuas palavras há alguns meses]; se houver problemas, a estatística será 100%, total, muito maior do que a estatística apresentada e divulgada. Se não houver problemas, que relevância tem a estatística? 

- Fizeste amniocentese?

Eu: Não.

- Ah...

E, aos meus ouvidos, aquele "Ah..." soa como um rótulo "És maluca, inconsciente, e outras coisas do género...".

Mas que interesse tinha para mim fazer um exame invasivo, que acarreta riscos, se o resultado desse exame não me iria levar a tomar nenhuma decisão*? Saber antes de uma eventual situação complicada iria ajudar? Ajudar a quê? A passar uma gravidez angustiada? Alguém beneficiaria com isso? Não me parece. 

Diz-se muitas vezes: "O que importa é que venha com saúde." É uma frase bonita, e quando se diz (eu também a digo, às vezes), normalmente quer-se dizer que não importa se é menino ou menina, se a casa é grande ou pequena, no fundo, "que tudo se cria" (outra frase muito utilizada).

Mas, pensando nisto, acho que melhor do que dizer "O que importa é que venha com saúde", é dizer: "O que importa é que seja recebido com amor". Sem dúvida.

*Muitos casais decidem interromper a gravidez em consequência dos resultados da amniocentese. Nós não pomos essa hipótese em cima da mesa.

Já toda a gente sabe...

... quer dizer, toda a gente que por aqui passa com alguma regularidade e já há algum tempo...

... que o Feitiço não acorda seco e que, no ano passado, quando recomeçou o frio e ele começou a ficar constipado por causa da cama molhada, voltou a dormir com fralda.

Não é situação que me agrade, mas também já há bastante tempo que decidi que não me deixarei atormentar por ela. É o que é, e não há de durar para sempre.

No entanto,

... que durante o dia, acordadíssimo, o Feitiço faça xixi nas cuecas (o que nos últimos dias tem acontecido com uma frequência terrível), não é uma situação que eu encare de ânimo leve.

80% dos caros leitores devem ter associado esta alteração no comportamento à vinda da irmã. Eu também pensei nisso, confesso. A nível inconsciente, sabe-se lá o que vai no cérebro do Feitiço...

Mas, conscientemente, não há de ser assim tão difícil ir à casa de banho durante os intervalos das aulas! Acho que este problema se deve sobretudo a imaturidade (tanto no xixi durante a noite, como neste "descarado" durante o dia). E a maturidade não se impõe, há de chegar a seu tempo... 

3%

Disse-me ontem a minha médica obstetra que 97% dos bebés dão a volta e colocam-se de cabeça para baixo até às 32 semanas - e depois já não mudam de posição.

A bebé (cujo nome blogosférico está mais ou menos nas vossas mãos) encontra-se nos 3%. Sua  excelência está sentada, possivelmente a tocar guitarra nas pernas que se encontram à frente da cara...

Às 36 semanas, na próxima consulta, se a bebé ainda estiver sentada, a médica logo combina um procedimento no hospital para, por fora, levar a bebé a dar a volta.

Claro que eu prefiro que seja a bebé a tomar a iniciativa de se virar! Já lhe pedi e tudo! 🙂

quinta-feira, 23 de março de 2017

Segundo o médico...

... que hoje me fez a ecografia (32 semanas), tenho um colo do útero fantástico! 
⭐⭐⭐⭐⭐

terça-feira, 21 de março de 2017

No domingo...

... fomos almoçar ao Terra, com os Avós e Tio Gatos. Almoço excelente, como sempre. Desvantagem de o restaurante estar muito cheio: a fila para o buffet demorava um bocadinho mais do que gostaria (mas nada do outro mundo!).

A seguir ao almoço, fomos ao Jardim do Príncipe Real, para as crianças brincarem no parque infantil. Não ficámos muito tempo, mas elas aproveitaram-no bem.


Novamente em casa, o Feitiço pediu-me para pintar com aguarelas (as irmãs pintaram na véspera e era suposto ele ter pintado de manhã, enquanto elas estavam na Catequese, mas por culpa minha não pintou). Lá preparámos tudo. A pintura, que foi antecedida por desenho com lápis de cor preto, ficou assim:


(Desculpem a má qualidade da fotografia...)

domingo, 19 de março de 2017

Sondagem renhida, mas...

... parece que há um nome com mais hipóteses de ganhar do que outro (já nem digo nada da outra opção, coitadinha!): "Magia".



Quem votou em "Poção", ainda pode arranjar quem vote na sua preferida, para ver se recupera... Como se pode ver, ainda faltam 12 dias para terminar a sondagem!


V O T E M ! ! !

Desafio "a la Feitiço"

Há pouco resolvi ir aos rascunhos ver se havia algum texto que desse para terminar e publicar. De um total de sete, um texto surpreendeu-me que estivesse nos rascunhos, porque parecia completamente pronto. Publiquei-o e só depois reparei que até já tinha dois comentários, feitos no dia 6/9/2016, pelo que concluí que estava nos rascunhos acidentalmente.

Dos restantes seis, escolhi um para publicar, fazendo-lhe alterações. É que era supostamente um desafio, com direito a prémio e tudo, mas o problema é que nem eu sei qual é a resposta! Assim, o que era um desafio/concurso passa a ser apenas mais um exemplo da linguagem original do Feitiço.

Por ocasião da primeira vitória do Feitiço (e desde essa, em todas as outras), ele pôde escolher o que aos meus ouvidos (e aos da minha mãe) pareceu "Tazan com manteia".

Alguém tem ideias?

(Não se esqueçam que eu também não sei* a resposta, pelo que estejam à vontade com os vossos palpites!)

*(mas desconfio...)

P.S. - Devia ter reparado na data do rascunho. Agora já só aparece a data de hoje, pelo que não sei exatamente quando se passou. Por outro lado, o link dá uma boa pista!

Sim, ...

... foi desta. Finalmente!

sábado, 18 de março de 2017

Ovo de "cara lavada"

Antes de nascer a Vassoura, comprámos um conjunto carrinho/ovo/alcofa. Por altura do nascimento da Varinha, comprámos um carrinho duplo, com dois lugares "normais", um à frente do outro, mas com possibilidade de colocar um ovo (que fazia parte) no lugar mais próximo de quem empurra o carrinho. Este carrinho duplo foi muito útil, tanto na fase Vassoura+Varinha, como na fase Varinha+Feitiço. Ainda temos tudo (a Matilde ficou admirada com este facto, há uns dias, não percebo porquê - nós nunca excluímos a possibilidade de termos mais filhos).

Bem, indo de encontro ao título do post, é ao primeiro ovo que me refiro. Mandei fazer, na "Maria Café", um forro em algodão (ao contrário do material original, que é sintético, o que me levou sempre a colocar uma fralda de pano por baixo da ou do bebé), com cobertura tipo edredão (amovível) para os dias ou momentos do dia mais frios e uma capota. A renovação inclui as três almofadinhas do cinto de segurança (duas dos ombros e uma entre as pernas, junto ao fecho).

O que a renovação não inclui, obviamente, porque é uma renovação de superfície, é um novo cinto de segurança. Olhando para o cinto, que em vez de azul-acinzentado estava castanho, tornou-se óbvio que precisava de ser lavado*. "Máquina de lavar com ele!", pensei eu. "Se calhar vou ter de o lavar mais do que uma vez, para ficar realmente com bom aspeto."

Ontem comecei a tirar o cinto do ovo, e a coisa ia bem... até chegar à última parte, que simplesmente não sai. De certa maneira, apesar do contratempo, até gostei de saber que não sai, por questões de segurança.

O Rogério, a brincar (foi a brincar, não foi?), sugeriu que aproximasse o ovo da máquina de lavar, pusesse o cinto lá dentro, tanto quanto possível, e fechasse a porta da máquina. É claro que, estando ele a brincar ou não, eu não faria isso. Pobre cinto, pobre ovo e pobre máquina de lavar roupa!

Então que fiz? Sem esperar grandes resultados, levei o ovo para a marquise, coloquei-o em cima da bancada, ao lado do lavatório, peguei numa escova de dentes (velha, claro!) e em detergente da loiça e esfreguei o cinto. Resultado: o castanho desapareceu, o azul-acinzentado voltou e já não mete nojo pensar em colocar uma bebé num ovo com aquele cinto! Até o tecido do novo forro beneficiará visualmente da higiene do cinto.


👍

*Também o tal tecido sintético, as almofadinhas, etc., seriam lavados, mas nenhum "gritava" "Lavem-me!".

Dona-de-casa #2

Ah, que bela dona de casa me mostrei ontem! ... 

Foi pena ter deixado a travessa com o bacalhau fora do frigorífico durante toda a noite!

Pior ainda se tivermos em consideração que o mesmo aconteceu na vez anterior que fiz bacalhau com natas...

sexta-feira, 17 de março de 2017

Dona-de-casa

Dá-me um gostinho especial conseguir lavar toda a roupa do cesto, deixando-o vazio. Fica assim no máximo duas horas, mas são duas horas especiais! Hoje foi um desses dias.

Hoje foi também um dia em que cozinhei, na Bimby, bacalhau com natas. Finalmente começa a ser corriqueiro fazer este prato. Durante alguns anos só o fazia na véspera de Natal... Como a Nina passou a vir só uma vez por semana, em vez de duas, em novembro passado, tenho tido mais oportunidade de experimentar. Agora que este prato já não é fonte de stress (porque, caros leitores, a Bimby para mim nunca foi sinónimo de simplicidade na cozinha, embora considere, desde o início, que a parte dos botões é muito fácil de entender), é talvez altura de arriscar outros...

quarta-feira, 15 de março de 2017

Oh, não! Sou daquelas mães!

Descobri que sou daquelas mães que dizem: "Não percebo esta nota do meu filho. Lá em casa ele consegue fazer tudo!".

O que acabei de escrever é falso. Não sou dessas mães, especialmente na parte de dizer. Nunca chateei os professores com esse tipo de conversa (também, até este ano, nunca faria sentido, pois a Vassoura e a Varinha não têm tido dificuldades de maior).

Mas, concretamente no caso do Feitiço e da leitura, ao ouvi-lo ler um livro inteiro, ao ouvi-lo ler mais ou menos tudo o que lhe aparece à frente, com bastante desenvoltura, muito embora ocasionalmente ainda lhe dê para inventar (adivinhando) o que está escrito, custa-me que ele tenha mantido nota negativa a Português, nesta avaliação intercalar. 

O que eu sei é que nem sempre os alunos demonstram as mesmas aptidões na escola e em casa (e nem sempre é em casa que demonstram mais), por isso vou continuar a insistir com o Feitiço para dar o seu melhor na escola - no comportamento, na atenção e na realização dos trabalhos. Não tenho muitas alternativas!

terça-feira, 14 de março de 2017

No copo de água...

... do meu casamento, a comida estava boa. Eu não me lembro particularmente (acho que nunca comi tão pouco num casamento como no meu), mas recordo-me muito bem da minha irmã Margarida, que estava grávida na altura, me dizer uns dias depois que a comida estava muito boa e lhe tinha caído muito bem, pois não tinha ficado com azia.

E por que é que me lembrei disto?

Exato - a azia voltou a atacar[-me]! 🔥

Cheiros

Feitiço, para mim: Cheiras a quente!

Eu: O quente e o frio não têm cheiro.

Feitiço, depois de me voltar a cheirar: Cheiras a carne. Deve ser porque a bebé já cresceu e já tem muita carne!

😀

segunda-feira, 13 de março de 2017

14 anos é uma idade gira...

... quando se é uma jovem rapariga com os pés na terra e o coração doce.

🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂
Parabéns, Marta! 
🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂

Também quero!

E o que é que eu também quero?

Que haja pelo menos tantas pessoas a dar opinião na sondagem para o nome blogosférico da bebé como houve para o nome real da quarta criança da Rita, do blogue "Re-grávida".

Não é pedir muito, pois não?
(A avaliar pela vossa participação, parece que é)!


V O T E M ! ! !

P.S. - Se não houver mais votos, o nome será "Magia"*, pois tem 10 votos, contra os 8 da "Poção".

*(nome completo ainda a definir!)

Difícil resistir!

Quando entro numa loja que tenha roupa de bebé ou criança, é-me muito difícil resistir a comprar alguma coisa, no meio de tantas coisas giras (numas lojas mais do que noutras). 

Hoje fui trocar um vestido (meu) e, numa outra loja, cheguei a estar com uma peça de roupa para bebé na mão, na fila para a caixa. Não estava muita gente à minha frente, mas o facto de ter de esperar um bocado foi suficiente para refletir melhor, sair da fila, colocar a roupa no local de onde a tirara e sair sem comprar nada. Atendendo a que podia pagar apenas metade do valor, foi um ato heróico (passe o exagero)!

sábado, 11 de março de 2017

Roupa toda lavada

Graças ao bom tempo que se tem feito sentir por aqui, já consegui lavar toda a roupa dos primeiros tempos da bebé. :-)

Antes de iniciar as lavagens, na quarta-feira passada, tirei uma fotografia à roupa (e a algumas outras coisas que também serão lavadas, mas que ainda não foram):

Dá para notar que não é a primeira filha?
Muito se herda quando se tem irmãos mais velhos...

Tirando uma ou outra peça que era da prima mais nova, o resto era dos irmãos Vassoura, Varinha e Feitiço. Mas não resisti a arranjar algo novo para a bebé:


Os três bodies foram prenda de Natal (quando ainda não sabia
se era menino ou menina). O boneco comprei há alguns dias.
É para ser companhia na cama. :-)
Além de lavada, já está quase toda a roupa engomada e/ou dobrada e arrumada. Se eu vos dissesse há quanto tempo eu não usava um ferro de engomar... vocês não acreditariam!

Será desta?

Estive a consultar a página do agrupamento de escolas a que pertenço e vi uma lista de ordenação de candidatos ao lugar que deixei vago. Espero que o candidato selecionado aceite a colocação, goste das turmas e das escolas, faça um ótimo trabalho e recupere os alunos deste tempo demasiado largo em que estiveram sem aulas.

Ironia: o terceiro e quarto nomes da lista de candidatos já tinham concorrido a esta mesma vaga e recusaram-na. Agora, mesmo que não houvesse mais ninguém, estão excluídos. 

Por que é que as pessoas não pensam antes de recusar um lugar? Não sabem das penalidades a que se sujeitam?

quinta-feira, 9 de março de 2017

Manhã "estragada"

Hoje* levantei-me e tomei o pequeno-almoço ao mesmo tempo do que o resto da família. Depois de saírem, comecei a sentir-me um bocadinho "esquisita", com o coração a bater descontroladamente (algo que não me é estranho, mas que já não me acontecia há bastante tempo).

Resultado: passei a manhã na cama. Depois, às 17 horas parecia-me que ainda eram 14 horas...

*Eu comecei a escrever no dia 9 (data da publicação), mas o meu computador também ficou esquisito e desligou-se. Depois eu já não quis nada com ele e ontem nem o liguei. Hoje, ao terminar este pequeno post, decidi manter a data inicial. 

quarta-feira, 8 de março de 2017

Metade já está!

Hoje o tempo estava favorável à lavagem de roupa, por isso deu para lavar e estender mais ou menos metade da roupa da bebé.

Lavar até gosto, vamos ver como é que corre a parte de engomar!

terça-feira, 7 de março de 2017

Estou entusiasmada

... com a perspetiva de lavar a roupinha para a bebé! Como já vos tinha contado, é às 30 semanas que vou dar início a essa tarefa. Ou seja, daqui a dois dias (ou amanhã, se o espaço no estendal for favorável).
👶

Querer e precisar

Há uma enorme diferença entre querer e precisar.

Às vezes quero coisas (mais ou menos úteis), pensando que preciso delas, e custa-me não as ter ou não as pôr em prática (especialmente se não sou eu que me decido pela não aquisição/aprovação).

Por vezes, passam-se os anos e torna-se evidente que o que eu queria era mesmo desnecessário, ou inadequado. Não me custa reconhecer isso.

Mas outras vezes, anos após a primeira vez que pensei e apresentei uma proposta, que não foi para a frente por falta de consenso (e isto tanto acontece em casa como na escola), continuo a achar que teria sido e continuaria a ser uma boa ideia. Gostava de esquecer, porque a lembrança não é agradável, mas como a proposta continua a parecer-me boa, frequentemente me vem à cabeça!

Atualmente estou na fase de querer, achando que é preciso [não é relevante o quê]. Mas aceito que passe o tempo e a necessidade se torne evidente... ou não.

segunda-feira, 6 de março de 2017

Humildade precisa-se!

Depois de falar com uma pessoa sobre um assunto delicado, que não é para aqui chamado, achei que tinha dado bons conselhos, e que "de certeza" a tinha ajudado. Isto foi há uns dias.

Hoje essa pessoa ligou-me, para uma breve conversa, e a primeira coisa que me disse foi que o que eu lhe tinha dito não a tinha ajudado, que não era por ali o caminho, que precisaríamos de voltar a falar sobre aquele assunto, mas, basicamente, que eu deveria dizer outras coisas.

Eu aceito que não a tenha ajudado, mas não sei o que dizer de diferente! Que Deus me ajude (eu achava que Ele me tinha ajudado da primeira vez, mas se calhar eu só ouvi a minha voz interior, e não a Dele)!

Amanhã é dia de Nina*,

... mas hoje fiz esparguete e bolonhesa (separados). Que cheirinho bom!

*Para quem não sabe, ou não se lembra, Nina é a nossa empregada (desde novembro, apenas um dia por semana).

Sair da cama pelas "melhores" razões

Normalmente, durante a semana, eu fico na cama a dormir mais um bocado depois de toda a gente se levantar. Quer dizer, enquanto eles se estão a arranjar, eu estou meio acordada, meio a dormir. Depois, quando se despedem e saem, é que eu volto a adormecer.

Hoje levantei-me e estive ativa assim que o Feitiço chegou ao meu quarto e me disse, num tom de lamento:

- Mamã, eu ontem esqueci-me...

Eu: ... de pôr a fralda?

Feitiço: Sim.

Eu: Tens de tomar banho, então. Vai já para a banheira!

Apesar de ele já ter tomado banho sozinho várias vezes, nem dei essa sugestão. Ele estava demasiado lento e desgostoso para ter a rapidez necessária. Assim, nem pensei duas vezes: enquanto lhe dizia para ir para a banheira, já eu me estava a levantar.

Depois de lhe dar banho, não voltei para a cama: desmanchei a cama do Feitiço, pus na máquina os lençóis, o pijama, as camisolas interiores, as cuecas e a capa de edredão molhados e iniciei o programa, sem saber muito bem como iria ter espaço para estender tudo, já que ontem e anteontem fiz várias máquinas de roupa, muita da qual ainda não secou.

Aproveitei para tomar o pequeno-almoço, já que tinha saído da cama.

Depois eles saíram, e eu voltei para a cama, pondo alarme para uma hora e pouco depois, hora a que acabaria a máquina de roupa.

Consegui retirar algumas roupas do estendal (praticamente secas), reorganizar o que ficou... e depois de estender todo o conteúdo da máquina da roupa ainda sobrou espaço! Espaço esse que dava para pendurar o cobertor que também ficou com um leve cheiro a xixi e que, enquanto aqui escrevia, acabou de ser lavado na máquina e que agora vou estender. Ora, então, com licença! 🙂

Lembrete

A quem passa por aqui e ainda não votou num nome blogosférico para a bebé, peço que vote. É já aqui à direita, muito fácil de encontrar e de votar. Têm três opções:
  1. "Magia" (com 7 votos);
  2. "Palavra" (ainda sem votos);
  3. "Poção" (com 8 votos). 
Ainda faltam 25 dias para acabar a (renhida) sondagem, mas não é preciso esperar pelo último dia... 

V O T E M !

Obrigada.

A gerência.

domingo, 5 de março de 2017

40 dias pela vida

Já participei noutros anos, e este ano também quero participar na iniciativa 40 dias pela vida. Fiquei contente quando soube que a paróquia a que pertenço se responsabilizou por um dia. Acho que vou participar nesse dia. Se depois estarei presente em mais algum dia (porque participar, pode-se sempre, mesmo à distância, claro), logo se vê!

Tempo em família

Hoje vimos um filme de desenhos animados que comprámos no ano passado (se não me engano) e ainda não tínhamos visto: "Heróis da Bíblia: Daniel e a Cova dos Leões". Foi bom😊, porque já há muito tempo que não fazíamos uma sessão de cinema em casa, com direito a pipocas* e tudo.

Depois foram os banhos e, a seguir, jogámos em família - Feitiço incluído, apesar de só ter sete anos - o Cluedo "a sério"**, que ainda não tínhamos jogado. Adivinham quem ganhou? Arrisquem!

*Pipocas fora de prazo e que ficaram um bocado queimadas, mas que se comeram!

**Por oposição ao "Cluedo Júnior", em que o que se pretende é descobrir quem comeu o bolo, a que horas e acompanhado de que bebida.

😊Quando eu estava a terminar este post, o Feitiço chegou ao pé de mim, olhou para o monitor do computador e leu até aqui, praticamente sem ajuda. Fiquei muito contente! E só parou de ler porque foi (fomos!) chamado para ir jantar. Por ele, continuaria a ler! 

Um record em altura

Esta manhã o Feitiço comparou a sua altura com a minha, para ver até onde chegava. 

Concluiu que era muito grande, porque "já tinha aquele tamanho todo" (do chão até à mão que encostara à cabeça).

Também concluiu que vai ser maior do que eu, porque "já dá por ali e ainda falta muito para ser adulto".

Mas a melhor conclusão, ou observação, foi esta:

- Já bati o record das tuas [minhas] maminhas!

Porque, como toda a gente deve calcular, as minhas maminhas são altíssimas! Umas torres!*

*Sim, é verdade que nesta fase [gravidez] estão a aumentar, mas não em altura! 😉

sábado, 4 de março de 2017

Stop!

O que é que eu dei conta agora mesmo?

Alguém sabe? Alguém adivinha?

Eu digo, eu digo...

Hoje é dia de aniversário do blogue!

Apercebi-me de repente, ao ler com muito gosto um comentário da Escondida que muito escondida tem andado, que hoje era dia, não 3, não 5, mas 4 de março! E fez-se luz: foi num dia 4 de março que iniciei a escrita neste espaço, por isso o blogue faz anos. E até "casa os anos", pois faz 4 anos ("nasceu" em 2013).


P A R A B É N S    A    NÓS!!!
🎂  🎂  🎂  🎂


Sonhos #64

Quem teve este sonho - categoria pesadelo - foi a Vassoura, há umas semanas. Acordou-me a meio da noite, a chorar, aflita com o que tinha "acontecido" no sonho. Embora soubesse que tinha sido um sonho, não conseguia "desligar" e pensar noutras coisas.

No sonho, eu vou buscar os três à escola, mas começo a andar muito depressa. A Varinha começa a falar com colegas e fica para atrás. A Vassoura, preocupada, olha para trás, para ver se a Varinha já está a aproximar-se, e fica em pânico quando vê a Varinha dentro de um carro, virada para trás, com um ar assustado, a agitar as mãos. Nesta altura do sonho, a Vassoura acordou.

Depois de acalmar a Vassoura, com muitos abraços, quem ficou incomodada com o sonho da Vassoura fui eu, bem acordada!

Sonhos #63

A noite passada sonhei que me "rebentavam as águas" por estes dias, ainda às 29 semanas, e eu dizia: "Ai, que não tenho nada pronto! Só às 30 semanas é que ia começar a lavar a roupa da bebé e a tratar do resto das coisas!*".

No hospital, diziam-me: Está tudo bem, pode ir para a casa descansar. Não se passa nada.

E eu respondia: Não se passa nada? Então eu comecei a perder líquido amniótico e o senhor [era um homem] acha que é normal eu ir para casa? Para arranjar uma infeção, não?

Depois, no sonho, eu acabava por ficar no hospital, e fazia força com vontade mas a bebé não chegava a nascer - eu, pelo menos, não a "vi"! 

*Verídico.

sexta-feira, 3 de março de 2017

Quaresma

Estamos na Quaresma desde dia 1, eu sei. Já sabem que não podem contar comigo, aqui no blogue, para vos ajudar a caminhar na Fé... Muitas vezes passam as ocasiões e por aqui é como se não se passasse nada...

Mas o facto de não escrever sobre isso não significa necessariamente que eu esteja alheia ao que se passa, ou que não dê importância.

Relativamente à Quaresma, vou ser muito sincera: durante muitos anos, quando começava este tempo litúrgico, eu só pensava que era um tempo chato, ou, pelo menos, difícil. Eu até sabia que era o tempo de preparação para a Páscoa, mas para mim era longo demais. A Páscoa nunca mais chegava! Eu olhava para este tempo como o tempo em que não podia ou não devia comer ou fazer isto ou aquilo. Sempre do ponto de vista de quem está a perder alguma coisa boa. Na prática, viver a Quaresma era uma grande chatice.

Agora (um "agora" que já tem uns bons anos, mas que se tem vindo - talvez - a aprofundar), sendo verdade que neste tempo continuo a privar-me de algumas coisas, faço-o com alegria. Fico mesmo contente pelas pequeninas coisas (renúncias ou sacrifícios) que vou oferecendo. São coisas pequeninas, mesmo pequeninas, muitas das quais passam totalmente despercebidas a quem está perto de mim, mas eu sei que foram renúncias ou sacrifícios porque fui eu que os vivi. E não fico a olhar para a "perda", mas para a "oferta" que fiz.

Não sei se a maneira como me estou a expressar dá a entender que eu agora [acho que] sou muito boa, ou muito santa. Espero que não, porque isso dificilmente estaria mais longe da verdade. Não, eu sou a mesma, mas encarar a Quaresma com uma perspetiva diferente tem sido uma bênção.

Palavras que me têm ajudado nos últimos tempos, e que talvez vos possam ajudar também, encontram-se no site das Famílias de Caná. Boas leituras e boa caminhada quaresmal!

Hoje é dia de dar parabéns a dobrar (para mim)

Faz 11 anos a minha sobrinha número seis, cronologicamente falando.

Faz 44 anos uma das minhas amigas de longa data (desde os dez anos).

🎂  P A R A B É N S ! ! ! ! !  🎂

Já faltou mais...

Ontem cheguei às 29 semanas de gravidez. O tempo passa! 

Não sei se vos disse (acho que sim, mas não tenho certeza) que não dava conta dos movimentos da bebé na altura em que supostamente já a deveria sentir. É só para vos dizer que já há umas boas semanas que sinto perfeitamente as danças e os pontapés com que ela me presenteia. Adoro!

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Parabéns, Joaninha!

A Joaninha ainda só tem 33 aninhos, por isso será sempre a minha prima bebé... 😊

Estar grávida e ter sangue sem RH...

... e um marido com sangue com RH...

... significa levar uma injeção extra para evitar que o meu organismo se ponha a atacar o bebé que pode, ou não, ter RH no seu sangue.

Hoje vou levar essa injeção, pela quinta vez. Não é pela quarta vez porque o Feitiço tem sangue com RH e, depois de ele nascer, levei outra injeção. No caso das duas mais velhas, só levei durante a gravidez, porque também não têm RH no sangue delas.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Tempo livre e escrita no blogue

A madrinha da Varinha escreveu-me há uns dias, e com razão, o seguinte: "Para quem está em casa tens escrito muito pouco no blogue!". [Não transcrevi do telemóvel, por isso a citação pode não estar 100% fiel, mas a ideia era esta.]

Como já disse, tem toda a razão. É absolutamente verdade. O tempo que tenho passado em casa podia ser aproveitado de uma forma diferente - incluindo escrever mais posts por aqui. Mas não tenho andado inspirada, muito embora assuntos não tenham faltado (sonhos, comportamentos enfeitiçados, ...).

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Atividade com a Bruxa Mimi - gratuito!

Não podia deixar de partilhar a informação que recebi sobre uma atividade que me parece excelente para crianças. As minhas não estão etariamente qualificadas, pois é uma atividade para crianças de 4 e 5 anos

Quem estiver perto e tiver crianças qualificadas, não deixe de as levar! De certeza que vão adorar! É no sábado, dia 25 de fevereiro, em Odivelas.

http://www.cm-odivelas.pt/index.php/agenda-municipal/icalrepeat.detail/2017/02/25/15990/-/historias-com-arte


terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Castelo de Penamacor

(Espero não ter escrito mal o nome do sítio.)

Tenho de fazer um resumo e imprimir fotografias do referido castelo. Apesar de ter sido pedida uma pesquisa "não trabalhada" (para o Feitiço trabalhar na sala de aula, posteriormente), não posso simplesmente imprimir a informação que encontrei (o Rogério é que a encontrou, na verdade), pois é um "testamento", tendo em conta as capacidades de leitura e análise do Feitiço.

Era suposto fazer isto hoje, durante o tempo em que os miúdos e o Gato estão fora e eu estou dentro (em prisão domiciliária), mas pus-me antes em busca da roupa (de bebé) "perdida"... Entre caixas de plástico e sacos enormes, ainda tenho muito por onde procurar!

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Contar até dez em inglês (à moda do Feitiço)

One - two - three - four - five - six - seven - date night - ten!

Nota: o Feitiço não diz na perfeição os números que não estão destacados (especialmente o traiçoeiro "three"), mas só mesmo o "eight" e o "nine" merecem destaque, pela forma como os diz. Eu também queria uma date night (with my husband)!

domingo, 5 de fevereiro de 2017

Parabéns, ...

... Clara!

Muitos beijinhos para ti e para todos os teus!

🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Notícia importante com dias de atraso

No sábado passado, a Varinha recebeu dois sacramentos: o do Crisma e o da Eucaristia (a Primeira Comunhão, sendo que no domingo recebeu a Segunda...). Correu tudo muito bem. As crianças e, sobretudo, os adultos portaram-se bem. O clima foi de festa e alegria, como seria desejável. 

Depois da celebração, que foi de manhã, os padrinhos da Varinha e as duas filhas mais novas estiveram em nossa casa. Também essa parte foi ótima, pois a madrinha da Varinha, como já referi em várias ocasiões, é a minha mais antiga e melhor amiga, e assunto para conversa é coisa que não nos falta...

Já temos nome para a bebé

O real. Aquele que só a alguns leitores eleitos (os que nos conhecem pessoalmente, claro) será revelado.

Quanto ao nome que irá ser usado aqui no blogue, ainda está em aberto: VOTEM entre "Magia", "Palavra" e "Poção". Até agora, de um total de onze votos (a ida às urnas está ao rubro!), seis foram para "Poção" e cinco para "Magia". Ninguém escolheu "Palavra", palavra!

V O T E M ! ! ! !

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Estou em casa

... e por cá vou andar nos próximos meses. Já não estava a aguentar o ritmo das andanças e - sobretudo - dos (muito) maus comportamentos de algumas crianças. Querer dar resposta e não conseguir é muito desgastante! Rezo agora para ser rapidamente substituída, para que os efeitos negativos da minha ausência sejam reduzidos ao mínimo, tanto no transtorno para a organização das escolas, como para a aprendizagem das turmas.

P.S. - Hoje fiz um ecocardiograma pré-natal (se não lhe troquei o nome!) e parece que está tudo bem. Ficou marcada uma reavaliação para dia 22 de fevereiro.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Homilias e parênteses

Eu disse cá em casa, na sexta ou no sábado, que tinha algumas coisas pendentes para fazer antes de poder parar de trabalhar e aguardar o nascimento da bebé com mais calma (e muito menos stress do que o que algumas turmas me fazem passar). Na realidade, eu não falei em coisas pendentes, eu simplifiquei e disse "uns pendentes". No fundo, fiz um uso incorreto da língua...

No domingo, a Vassoura e a Varinha pediram-me para as deixar participar num atelier que iria haver numa loja muito perto de nossa casa (onde já participaram em vários e variados ateliers). Para me tentar convencer, a Varinha iniciou o diálogo que agora transcrevo (tão fielmente quanto possível).

Varinha: Se nós formos, tu ficas mais sossegada e podes fazer as tuas homilias...

Eu: Eu não faço homilias, eu não sou padre!!

Varinha: ... Os teus parênteses!

Eu [percebendo, pelo contexto da conversa, a que é que ela se referia]: Acho que queres dizer: "os pendentes"!

Varinha: É isso!

🙂

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Estou viva

... mas com pouca paciência (misturada com falta de tempo) para cá vir (agora foi só um olá por boa educação)!

Tantas ideias e tantos posts perdidos!...

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Alguém me diga, se souber,

... por que razão ainda não estou a dormir (quero dizer, deitada - se estivesse deitada e ainda acordada estaria de certeza com algum problema, pois por norma adormeço nos primeiros três minutos no primeiro minuto após deitar-me).

Depois queixo-me que estou cansada!

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

O Feitiço faz anos hoje

Não vou aqui tecer mil e um elogios ao meu único filho rapaz, como se ele fosse um anjo. Espero que não coloquem em causa o meu amor por ele, por não lhe dedicar uma ode neste dia especial. Às vezes sinto-me um bocado ET, quando leio o que algumas amigas (e também amigos) escrevem sobre os filhos no Facebook, em particular nos aniversários dos ditos descendentes.

O Feitiço é muito querido e meigo, por um lado, e muito teimoso e desobediente, por outro. Aliás, a lista dos adjetivos para ambos os lados poderia prolongar-se - quem o conhece melhor sabe bem que sim.

Uma coisa não deixarei de realçar: o carinho que ele manifesta para com a bebé que está dentro de mim, mesmo não sendo o irmão que ele preferia que fosse. Um doce!

P A R A B É N S ! ! !
🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Recomendo a leitura...

... deste texto.

Para mim, foi excelente lê-lo. Toca a fechar o guarda-chuva!

Sonhos #62

Sonhei, numa das noites do fim de semana passado, que me tocavam à campainha e era a Teresa Power. Ela só tinha uma hora e pouco livre [com tudo o que faz, não admira], mas aproveitámo-la bem para conversar. 
Foi tão bom! 😊

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Os nomes e o hábito

Ontem, a propósito da sondagem, o Rogério disse-me:

- Estes nomes para a bebé... são esquisitos! Dizer: "Não sei quê a Magia" não faz sentido!

Eu: Ah, sim, porque dizer "A Vassoura fez isto ou aquilo" faz muito sentido!... Tu é que já estás habituado aos nomes deles no blogue!

Rogério: Mas os nomes deles ao menos são objetos. Bem, Feitiço não é...

Eu: O nome completo dele é "Livro dos Feitiços", na verdade, e é um objeto, mas "Livro" não era tão boa opção como "Feitiço", por isso ficou Feitiço...


******************

Acho que, no que diz respeito a nomes, nós habituamo-nos a tudo! Já tive a minha porção de alunos com nomes estranhos (não me refiro a nomes estrangeiros); ao início, estranha-se, realmente, mas depois os dias passam e dizemos e escrevemos os nomes tantas vezes que eles se "entranham". E quem diz alunos, diz vizinhos ou colegas!

O nome verdadeiro do Feitiço, por exemplo, foi do desagrado de toda a família, menos, talvez, de duas pessoas. Agora (já há muito tempo!), ninguém consegue imaginar que ele tenha outro nome, claro! Desconfio que o mesmo se vai passar com o nome verdadeiro da bebé, se acabar por ficar com o nome que o Rogério decididamente prefere (e que eu não desgosto, aliás, tal como no caso do nome real do Feitiço, foi sugestão minha)...

Parabéns, queridíssima comadre!

A minha amiga mais antiga (e mais muitos outros adjetivos, que omitirei para não tornar este post no mais extenso da história dos posts) faz hoje anos. É a madrinha da Varinha, é a mãe do meu único afilhado, é ... um dos maiores tesouros que Deus colocou na minha vida.

Que Deus te abençoe (te continue a abençoar) por toda a tua vida!

🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂
🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂
🎂 P A R A B É N S ! ! !🎂
🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂
🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂
🎂

domingo, 8 de janeiro de 2017

Indecisos...

... entre dois nomes a dar à criança (na vida real). Na verdade, "indecisos" não é muito correto, pois o Rogério parece bastante determinado na sua preferência. Eu é que estou indecisa entre dois nomes. Gosto muito da sonoridade de um dos nomes, mas, por outro lado, o outro atrai-me pelas associações que lhe faço.

Desculpem, possivelmente este post faria mais sentido se eu referisse os dois nomes, mas isso não vai acontecer...

Para "compensar", e como prometido, criei uma nova sondagem só com nomes de menina para usar aqui no blogue. Votem, votem (mas não se esqueçam que o resultado da sondagem não é vinculativo)!

Votem!

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Decidi deitar-me cedo

Boa decisão, não acham?

Mas pelo andar da carruagem não vai ser tão cedo quanto tinha decidido pensado...

Encontrei-os!

Encontrei os testes que tinha perdido

Só não os encontrei mais cedo porque não voltei à escola a que a turma pertence depois de ter dado pela falta deles. Mas o sítio onde os encontrei foi onde pensei que poderiam estar, quando, após o choque inicial e após ter falado com a professora titular, refleti sobre o assunto.

Graças a Deus!

Já está tudo no sítio*

Refiro-me ao que ainda faltava arrumar após as mudanças que fizemos para me criar um "escritório".

Gosto mesmo muito da sala como está, sistematicamente arrumada q.b., ao contrário do que acontecia antes! E o "escritório" também se está a aguentar bastante bem!

*Desde dia 30 (ou 31), acho eu. Ou terá sido no dia 2? Ai! A minha memória já não é o que era (desde há uns tempos, mas vou fingir que é só de agora)!

Como uma mosca...

...à volta da chama de uma vela, à espera de se queimar, assim sou eu com os pecados em que mais caio. Não resisto e - pior - muitas vezes nem tento resistir, simplesmente me deixo ir. É triste! Depois, claro, fico péssima, a sofrer com as consequências das minhas ações. Sim, porque os pecados, mesmo que não tragam castigo, pela misericórdia de Deus que vê o nosso arrependimento (quando ele surge no nosso coração), trazem consequências! 

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Uma blogger de sucesso

... não se preocupa com ninharias! E a ninharia, neste caso, é ter deixado passar o dia 31 de dezembro e o dia 1 de janeiro sem dizer ai nem ui!


🎉 F E L I Z     A N O    N O V O ! ! !  🎉


Que 2017 seja o ano da concretização dos vossos desejos mais santos 
(e que os menos santos vos deixem)!