terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Há quase 10 anos... (ou "como elas são diferentes deles"!)

... engravidei da Vassoura. Hoje lembrei-me de um episódio que se passou na escola quando já estava grávida e sabia que estava grávida, mas ainda não tinha dito aos meus alunos (na altura, tinha uma turma de 4º ano de escolaridade).

Um certo dia, percebo que há uma certa agitação, não muito ruidosa, mas ainda assim agitação, um burburinho (note to self: check spelling*). Perguntei o que é que se passava.

Aluna: Professora, podemos fazer uma pergunta pessoal?
Eu: Podem. Eu até sei o que me querem perguntar...
Aluna: Sabe?
Eu: Sei. Tem a ver com uma palavra que começa por ... [escrevi a letra no quadro] "G". A resposta é sim.

Reações:

Raparigas, todas, em explosão de alegria, risos e "Viva"s.

Rapazes, a leste: O quê? O que é que foi? O que é que aconteceu?

Raparigas: A professora está grávida! [Duh!]

*Só agora - 24/2/2016 - verifiquei a ortografia e estava mal, mesmo! Agora está corrigido. :-)

6 comentários:

  1. Deve ser a nossa espectacular inteligência emocional... (ou então é apenas inteligência, mesmo!)
    :-)

    ResponderEliminar
  2. Olá! Pois a minha turma de quarto ano fez-me a pergunta diretamente, a diferença é que se estou grávida desconheço...mas são tantos os boatos que já dou comigo a ter uma gravidez psicológica!se calhar é melhor fazer o teste, ou mais exercicio fisico, porque se não estou gravida e acredito piamente que não, então estou gorda...! Uma hora pequenina , bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelo comentário, Princesa! Às vezes eu própria é que penso que pelo meu perfil pareço grávida! Mas não estou, por isso a "hora pequenina" não se aplica a mim - "ofereço-a" a uma leitora do blogue que se encontre grávida! :-)

      Eliminar
    2. Peço desculpa pelo lapso...doutro blog fui ter ao teu e baralhei-me toda, deve ser o "burnout" causado pela profissão...mil desculpas!o comentário era para a Anita do blog a minha vidinha...
      Bom fim de semana!

      Eliminar
    3. Aqui para nós que ninguém nos ouve, não me importava (às vezes) que o comentário fosse adequado para mim! :-)

      Eliminar

- Posso fazer o meu comentário?
- Claro que sim, mas tendo cuidado com a linguagem.
Obrigada!