segunda-feira, 9 de março de 2015

"Eu adoro-te, Maria"

Ontem encontrei um postal muito bonito na escrivaninha da Vassoura. Não tenho autorização para o mostrar, mas não resisto a falar dele.

Na parte da frente, a mensagem que consta do título do post. Como nunca vi na Vassoura uma especial devoção mariana, calculei que a Maria do postal fosse uma menina de carne e osso. Por dentro, dizia: "Tenho imensas saudades tuas. Volta, por favor!"

Com esta manifestação de saudades e pedido de regresso, imaginei que se tratasse de uma amiga que tivesse saído da escola da Vassoura há algum tempo. Questionei a Vassoura a propósito da Maria do postal e levei uma justa reprimenda: "Não tinhas nada que ver isso!" Ups! (Ela tinha razão quanto ao interior do postal, mas em relação ao exterior, eu não tive hipótese de não ver, pois estava escarrapachado - ena, que palavra tão bonita! -, em pé, na escrivaninha aberta.)

Apesar da advertência, a Vassoura esclareceu-me: "Lembras-te de ontem?..."

"Ontem" tinha sido o dia do retiro das Famílias de Caná. A Vassoura e a Varinha fizeram amizade com duas irmãs (as mais velhas de quatro irmãos), de oito e seis anos, tal como elas. Desde então, estão ansiosas por tornar a vê-las. A Vassoura disse que o postal era para entregar à Maria quando a reencontrasse, e que depois desse reencontro faria outro para dar na vez seguinte. Segundo percebi, os postais são a manifestação da lembrança da pessoa ausente, neste caso, a Maria.

Se formos analisar a mensagem, percebemos que não há dúvida que foi escrita por uma criança. Só assim se compreende que peça a outra criança que regresse, como se o regresso fosse uma decisão dela e não tivesse que ser gerido pelos pais. Por outro lado, "regressa" para onde? Para o sítio do retiro? Não está propriamente ao virar da [nossa] esquina... Para a nossa localidade? Mas nunca estivemos juntos aqui...

Enfim, o desejo de querer que estejam novamente juntas é sincero e da parte da Varinha é igual (só que esta não tem a fluência da escrita da irmã mais velha).

Ah, é verdade, um aviso aos pais das manas em questão: o postal é para ser surpresa para a Maria, por isso não falem dele, OK?

6 comentários:

  1. A verdade é que elas irão encontrar-se, timidamente hão-de falar umas com as outras e passado pouco tempo já não se vão largar... mesmo que passem meses... olha que sei do que falo... afinal já estivemos em vários destes retiros e o filme repete-se sempre...
    :) é das coisas que mais feliz nos deixa, saber que nós e as nossas filhas teremos sempre amigos por ali!
    Olívia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No primeiro retiro a que fomos, em Almada, talvez porque havia muito mais gente, não aconteceu isso com as nossas crianças (comigo aconteceu :-)). Neste, foi quase instantâneo! O Feitiço também arranjou dois amigos, mas a intensidade foi outra (tanto assim que nem sabia dizer os nomes deles)!

      Eliminar
  2. Oi...

    A família Lopes Palma nunca teve direito a post e começamos logo com esta bonita novidade dedicado ás manas MM...

    Aqui em casa as conversas à volta dessas novas amizades não pára...

    Quanto aos segredos/revelações nem nos atrevemos a sonhar porque poderia trazer consequências graves aos progenitores na sua velhice :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que só esta progenitora corria risco, e por isso mesmo agradeço o sigilo! :-)

      Quando vierem para a nossa zona, avisem mesmo! O reencontro será uma festa! :-)

      Eliminar
    2. Fica prometido vamos avisar mesmo...

      E se por acaso caírem na Veneza de Portugal agradecemos contacto (podem abanar a vassoura).

      Família Lopes Palma

      Eliminar
    3. Abanar a vassoura não pode ser, que temos de cumprir as normas de segurança da circulação aérea, mas um mail enviaremos com toda a certeza!

      Eliminar

- Posso fazer o meu comentário?
- Claro que sim, mas tendo cuidado com a linguagem.
Obrigada!