sexta-feira, 21 de novembro de 2014

De bestial a besta

É assim que eu sinto (vale o que vale!) que uns encarregados de educação me avaliam.

Se detetam um problema (ou algo que na perspetiva deles é um problema) e esse problema é resolvido, porque é que continuam a falar dele, semanas depois?

Estou irritada, irritadiça e outras palavras da família de "irritação".

E amanhã a Vassoura faz anos. Não quero estar assim.

6 comentários:

  1. Acho que estás a precisar de ir reler o teu post anterior... isso é o que importa!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Reli e ajudou um pouquinho. Obrigada pela sugestão!

      Eliminar
  2. Muitos parabéns à Vassoura. Espero que a alegria do aniversário tenha feito esquecer a irritação de ontem:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, de uma maneira geral! Obrigada. :-)

      Eliminar
  3. Ser professora é uma profissão de muita exposição, em que estás sujeita a uma "avaliação contínua" por parte dos pais e dos alunos. Como ninguém é perfeito, é inevitável que surjam críticas. .. mas se sentes que já corrigiste o que havia a corrigir, há que tentar ignorar (sei que não é fácil) e seguir em frente! Quando passo por momentos desses (de críticas injustas), conforta-me um pouco pensar que há Alguém que não só passou por uma situação semelhante (passe a diferença de proporções) como a conseguiu ultrapassar! Bjs desta amiga que te considera uma excelente professora, AMLL

    ResponderEliminar

- Posso fazer o meu comentário?
- Claro que sim, mas tendo cuidado com a linguagem.
Obrigada!