sábado, 3 de dezembro de 2016

Ao ver as estatísticas...

... fiquei agradavelmente surpreendida, há dias (e há pouco, novamente, pois no primeiro dia em que vi não terminei de escrever e não publiquei o resultado da agradável surpresa).

Durante anos, sempre que visitava as estatísticas na parte das mensagens mais vistas de todas, encontrava nos lugares cimeiros os posts que escrevi e que de alguma forma se relacionavam com outros blogues. Estamos a falar de textos de 2013, 2014...

Sinceramente pensava que nunca os novos posts, sem remeterem para outros locais mais visitados do que este humilde canto (ou melhor, sem nesses outros locais serem mencionados) conseguiriam mais visitas ou leituras, como queiram chamar-lhes.

Era sempre assim: 

No primeiro lugar, o "Roubei este texto a uma aluna do 12º ano";
no segundo, o "Desculpa, João Miguel Tavares".
 

Como poderia eu, sem "ajudas", ultrapassar as cinco e as quatro centenas? Nunca! (Na imagem já se vê dois textos deste ano com mais de 400 visitas, mas isso aconteceu no dia em que fiquei agradavelmente surpreendida - é que eu já não ia às estatísticas há algum tempo)


Hoje, o top está assim:

Onde estão aqueles que não largavam os lugares cimeiros? Desapareceram!

Quero, por isso, agradecer-vos o estarem desse lado, mesmo que, na maioria das vezes, muito "silenciosos"!

Obrigada! 🎈

Sem comentários:

Enviar um comentário

- Posso fazer o meu comentário?
- Claro que sim, mas tendo cuidado com a linguagem.
Obrigada!