quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Ontem foi a 3ª sessão

... da formação online que estou a fazer.

Desta vez não tive problemas com o tempo, porque não havia documentos para ler. Tínhamos "apenas" que realizar uma atividade para ser avaliada (as anteriores serviram de treino).

Ao início fiquei alarmada porque me parecia que era pedido algo que não tinha sido ensinado a fazer. De certa maneira, até era, mas o próprio enunciado dizia a informação que faltava e o resto já não era novidade. Só que eu não via o que estava mesmo à frente do meu nariz... Partilhei as dúvidas com o formador, que me deu resposta, mas eu ainda sem ver...

Quando finalmente "abri os olhos", comecei a escrever no local próprio que já tinha percebido. Nessa altura o meu telemóvel começou a tocar. Pensei: "Atendo, mas digo a quem quer que seja que não posso ficar a falar porque estou numa formação...".

Atendi.

Eu: Estou?

Pessoa do outro lado: Mimi? É o [nome], o formador. O que é que se passa? Estás muito stressada! O que é pedido não é difícil...

Eu: Eu entretanto já tinha percebido...

O resto da conversa, que foi breve, não interessa. O que quis partilhar foi que fiquei muito surpreendida com o telefonema do formador, pois não estava minimamente à espera que houvesse interação por esse meio. Deve ser só para situações de burrice extrema dos formandos... 😜

2 comentários:

  1. Olha que bem!
    Nunca fiz formação online...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nunca tinha feito até esta... Mas parece-me que farei outras, pois estou a gostar do sistema (estou de pijama quando faço a formação - em nenhum outro tipo de formação seria possível!)

      Eliminar

- Posso fazer o meu comentário?
- Claro que sim, mas tendo cuidado com a linguagem.
Obrigada!