quarta-feira, 11 de maio de 2016

Tratamento e pós-tratamento

Há duas semanas (e um dia, que comecei a escrever este post ontem!) tive consulta com a ginecologista por causa da ferida no colo do útero.

Ela disse que havia a hipótese de ter ficado tudo bem com a biópsia, que por vezes isso acontecia. Fez a "investigação". O problema ainda lá estava.

Perguntei-lhe o que é que as pacientes costumavam dizer do tratamento, se diziam que picava, que ardia, ... Respondeu que diziam que dava uma sensação de picar.

Começou o tratamento, que não demorou mais de dois minutos e que foi perfeitamente suportável - com a ajuda de umas Avé Marias rezadas interiormente!

Não foi a primeira vez que rezei para me concentrar noutra coisa que não as dores (que não eram muitas, de resto, era mesmo uma sensação de picadas desconfortáveis) - no dentista é a estratégia que uso sempre! :-)

No fim, a médica perguntou-me se estava enjoada. Respondi:

- É suposto?

Médica: Não, mas às vezes o lado psicológico...

Eu: Ah, não, eu estou bem.

A seguir estivemos a conversar um bocado sobre a família, o Rogério, os miúdos, as aulas, enfim, o que surgiu. Acho que a conversa é uma forma de a médica se certificar que as pacientes estão realmente bem (na verdade, conversamos sempre, mesmo sem tratamento).

Já não sei em que altura, após o tratamento, a médica avisou-me que seria normal ter um corrimento amarelado, por causa do processo de cicatrização. Não me falou em número de dias, e eu não me lembrei de perguntar. Na minha cabeça, pensei que teria corrimento nesse dia e provavelmente no dia a seguir.

O tal corrimento amarelo não falhou, e eu percebi que teria que colocar um penso higiénico como se estivesse com o período.

Os dias foram passando... e o corrimento continuava (e com um odor muito desagradável, acrescento!). Ao fim de uma semana, o corrimento começou a mudar de cor, fazendo lembrar a cor daqueles dias do mês em que o fluxo não é abundante - tipo cor de salmão, não sei se estão a ver (quer dizer, eu tenho dias desses, quem tem um período que vem e vai em 3 ou 4 dias se calhar não tem!).

Na sexta-feira passada, como o corrimento continuava, telefonei para o consultório. A médica não estava. Durante o fim de semana não a quis incomodar pelo telemóvel. Ontem voltei a ligar para o consultório - deu impedido, e não voltei a tentar.

O corrimento continua...

4 comentários:

  1. Liga até alguém atender. Ou, melhor ainda, se tens o telemóvel da médica liga para ela. Não é de todo normal uma ferida supostamente cauterizada continuar a dar sintomas por mais de uma semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que tens razão. Mas não quero ligar a uma hora destas, e durante o dia raramente me lembro... e o tempo vai passando. Vou mandar uma mensagem à médica.

      Eliminar
  2. Não há de ser nada, mas não há como confirmar!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ontem, já bastante tarde, enviei uma mensagem à minha médica. A ver o que me responde...

      Eliminar

- Posso fazer o meu comentário?
- Claro que sim, mas tendo cuidado com a linguagem.
Obrigada!