quarta-feira, 23 de março de 2016

Nós em quadras - parte 3

Quando o Feitiço frequentava a creche, deram-nos uma folha com uma árvore desenhada, que representava a nossa família, e pediram que a preenchêssemos. Acho que estavam a pensar na tradicional árvore genealógica, mas como davam liberdade total, eu preenchi a árvore com quadras (a especialidade da casa). Aproveitei seis quadras das que apresentei aquiassumindo esse facto na primeira estrofe, e atualizei a história... que aqui fica, com as necessárias alterações por causa dos nomes. 

Vou avisando que a história é longa (16 quadras), embora se leia bem (eu não sou nada suspeita ao escrever isto)!

Que nem tudo aqui é novo
começo por avisar:
seis quadras de há três anos
decidi aproveitar!

Num país nada distante,
pois nele estamos neste instante,
nasceu há alguns anos
o segundo de dois manos.

Numa família mais numerosa,
animada e ruidosa,
anos depois nascia também
quem nesta "árvore" será mãe.

Ele tornou-se engenheiro
e também é professor.
Ela sempre quis dar aulas
e está na profissão por amor.

Quando se conheceram,
não foi amor à primeira vista,
mas o tempo, ao passar,
fez de vez essa conquista.

Casaram num lindo dia,
muito embora estivesse frio.
Ela de cinco era tia,
ele começou a ser tio!

Quando nasceu a Vassoura,
estrearam-se como pais
- ela não era loura -;
eles fizeram por ter mais.


Um ano e meio depois,
já cá estava a Varinha;
era uma bebé calma
e p'ra Vassoura, a maninha.

Ainda éramos quatro
fez a Varinha um ano;
quando a Vassoura fez três,
"a caminho" vinha o mano!

A Vassoura é muito linda,
e histórias adora ouvir;
como a qualquer criança
dá gosto ouvi-la rir!

A Vassoura é mandona
do "alto" dos seus quatro anos;
os principais "alvos" são:
os colegas e os manos.

Ser "a do meio" é difícil
(assim pode ser a vida)
e por isso é que a Varinha
ora é meiga, ora "torcida"!

Se lhe perguntam o nome,
ela às vezes diz: "Princesa";
a Varinha explica logo
que se sente "realeza".

O benjamim da família
chegou depois do Natal;
o seu nome é Feitiço
(por favor não o digam mal)!

O Feitiço é bem-disposto,
se de saúde estiver bem;
e, às vezes, quando amua,
só quer o colo da mãe.

Uma história contei,
"fruto a fruto", por aqui;
será que depois de a ler
alguém vai marcar: "Sorri"?

Parte 1, Parte 2

Sem comentários:

Enviar um comentário

- Posso fazer o meu comentário?
- Claro que sim, mas tendo cuidado com a linguagem.
Obrigada!