quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Canto de oração da Quaresma 2016

Um bocado perdidos, sem saber como preparar o nosso Canto de Oração para a Quaresma, no ano passado aproveitámos as ideias da Família Power e adaptámo-las ao nosso espaço.

Agora, o que nós fizemos de muito diferente da Família Power, ao longo deste ano que passou, foi que poucas alterações fizemos no Canto de Oração, apesar de termos passado pela Páscoa, pelo Tempo Comum, pelo Advento, pelo Natal e novamente pelo Tempo Comum (algumas semanas). 

Foi por vergonha que não mostrei o Canto de Oração nestes diversos tempos litúrgicos. Tirando a frase, que retirei já há meses (acho), continuavam lá as ovelhas e as flores que fomos semeando. Bonito estava, mas vivo... nem por isso!

A Vassoura chegou a dizer que, para esta Quaresma, podíamos aproveitar o que já tínhamos - nem era preciso mais nada! - mas eu não concordei. Intimamente, confesso, pensei: "A Teresa há de apresentar o seu Canto de Oração para esta Quaresma... Quase de certeza haverá referência, também, ao Ano Jubilar da Misericórdia... Se não me ocorrer nada, voltamos a fazer plágio assumido!".

Meu pensado, meu feito. Hoje a Teresa publicou o que eu tanto aguardava, começando assim: "O dia em que preparamos o Canto de Oração para novo tempo litúrgico é sempre um dia de festa cá em casa, e todos querem participar.". Isto é tão o que não se passa cá em casa! 

Bem, como hoje o Feitiço está em casa dos Avós Gatos e o Rogério foi trabalhar (eu tenho muito trabalho, mas terei de o fazer em casa), chamei a Vassoura e a Varinha para verem o post da Teresa e me ajudarem a preparar o Canto de Oração. Vieram entusiasmadas, concordaram com a frase entusiasmadas, retiraram as flores de 2015 a meu pedido. Depois... cansaram-se. :-(

A frase (na verdade, são duas frases, mas deixemo-nos de esquisitices) "Eu sou a porta das ovelhas. Se alguém entrar por mim será salvo." já está colada. Mas ainda não temos mais nada.

Eu e a Vassoura tivemos a mesma ideia: arranjar duas portas (de cartolina ou outro material) para prender à esquerda e à direita do nosso oratório, tornando a frase mais concreta (e aproveitando a ideia da Família Power, mais uma vez). Também pensei em arranjar um bocado de papel crepe encarnado para "jorrar" sangue da bilha "Famílias de Caná".

Pela primeira vez desde que temos o Canto de Oração, pensei que devíamos retirar e guardar o presépio em JumpingClay que tem estado sempre ao centro. Parece-me que é mais difícil focar no sentido da Quaresma quando temos algo sempre a "dizer": "Natal, Natal!". Em relação às ovelhas, íamos retirá-las, mas... "Eu sou a porta das ovelhas." - "Das ovelhas." Elas não estão a mais!...

Quando houver desenvolvimentos, mostrarei como ficou. Rezem por nós, para que o Canto de Oração nos convide a fazer a caminhada da Quaresma começando, em parte, por nos dedicarmos a ele!

2 comentários:

  1. Aha!!!
    Afinal também já estás a caminho!

    Se podíamos viver sem a Teresa? Podíamos, mas não era a mesma coisa!!!!

    ResponderEliminar

- Posso fazer o meu comentário?
- Claro que sim, mas tendo cuidado com a linguagem.
Obrigada!