sábado, 23 de janeiro de 2016

Sonhos #56

[Nota prévia: ontem, se estivesse vivo, faria anos o padre M. da paróquia da minha juventude e até casar e mudar para onde vivo agora. Foi com ele que eu e o Rogério tratámos dos papéis para o casamento e só não foi ele que presidiu à cerimónia porque, por questões de saúde e de idade, deixou de ser o pároco alguns meses antes do grande dia.]

No sonho, eu estava na Missa, numa igreja diferente da da minha paróquia, mas que era a da minha paróquia, e o padre M. é que estava a celebrar, com cara bastante jovial apesar do seu cabelo totalmente branco (na vida real, nunca conheci o padre M. sem ser com o cabelo branco). Ele estava a falar de uma forma muito próxima e eu estava a gostar imenso de o ouvir.

A certa altura, começo a pensar: "O padre M. está vivo, mas eu tinha ideia que ele tinha morrido em 2007! Pelos vistos estava enganada... Mas, não, não pode ser! Eu estive na Missa de 7º Dia. Ele morreu mesmo."

Quando chego à conclusão final, o padre M. simplesmente desaparece (e nenhum outro o substitui na celebração!).

A seguir acordei.

2 comentários:

  1. Adoro quando me acontecem esses momentos lúcidos dentro dos sonhos! Alguém desaparecer porque já morreu nunca me aconteceu. Mas já pensei: "ah! Ele está morto, portanto deixa-me aproveitar o sonho para falar com ele".

    ResponderEliminar

- Posso fazer o meu comentário?
- Claro que sim, mas tendo cuidado com a linguagem.
Obrigada!