sexta-feira, 25 de julho de 2014

Adiar faz mal às férias

Tenho uma coisa começada por S (um conjunto delas) para fazer há mais de um mês e uma coisa começada por R para fazer até ao fim do mês. Vontade, energia para as fazer: não existem. Têm de ser feitas? Sim. Vão ser feitas? Sim. Quando? No último minuto possível, provavelmente. Já vivi este filme tantas vezes que já devia ter aprendido, mas não.

Razão do título: estou oficialmente de férias, mas como não soube fazer as coisas a tempo e horas, vejo-me mais uma vez nesta situação. Triste...

5 comentários:

  1. Eu funciono exactamente ao contrário: quanto menos uma actividade me atrai, mais depressa a resolvo, para me ver livre dela! E se esse R é o que penso, o melhor é fechar-se uma hora diante do computador e enviá-lo de seguida logo por mail para a escola, e pronto! Férias, aqui vamos nós!!! Teresa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelo teu comentário, Teresa. Eu sei que essa estratégia de fazer logo o que menos atrai é a melhor, mas raramente a ponho em prática, infelizmente.

      Eliminar
    2. Ah, e sim, a coisa começada por R é essa mesmo! Aqui tem de ser entregue em mão. :-)

      Eliminar

- Posso fazer o meu comentário?
- Claro que sim, mas tendo cuidado com a linguagem.
Obrigada!