segunda-feira, 16 de março de 2015

Festa da Palavra

Ontem, na nossa paróquia, houve a Festa da Palavra para as crianças do 3º ano da catequese. Assim, a Vassoura recebeu uma Bíblia igual à que as outras crianças receberam (foi uma compra da Paróquia). Não é uma Bíblia com o texto total, é uma Bíblia para crianças (o que me surpreendeu pela negativa, inicialmente, confesso). Chama-se "Bíblia - a história mais fascinante" (ou algo semelhante).

A parte boa (e que me faz ficar menos de "pé atrás") é que a Vassoura já leu, por sua iniciativa, várias partes da Bíblia que recebeu. :-)

8 comentários:

  1. Há muitos episódios na Bíblia, particularmente no Antigo Testamento, que são totalmente impróprios para crianças (e, diria eu, mesmo para adultos). Sem contar que qual é a criança que se põe a ler um livro daquele tamanho?

    Estive recentemente numa escola que tinha afixado na porta da "biblioteca" o top 25 dos alunos que mais livros levavam para casa... o que estava em primeiro, leitor voraz (e sim, era um rapaz) tinha requisitado em Fevereiro 4 livros... acho que com a idade deles eu lia mais livros do que todo o top 25 junto, lol.

    E "biblioteca" está entre aspas porque era uma sala com umas estantes que continham livros, sim, mas não uma biblioteca pelos meus padrões. Não só a diversidade de livros era muito pobre, particularmente em literatura portuguesa (onde é que os alunos vão aprender a ler por prazer?) como a quantidade de avisos sobre o que não se podia fazer nos computadores (aceder a redes sociais, jogos online, filmes, conteúdos violentos ou pornográficos...) mostrava bem que a atracção principal da sala não eram os livros nem tão pouco eventuais conteúdos educativos online.

    Uma biblioteca é um espaço silencioso, com as paredes inteiramente cobertas de livros, prateleiras infindas de tentações que nos deixam sem saber por onde começar, cadeiras confortáveis onde ler e mesas com iluminação adequada onde estudar. Estes alunos deviam ter visitas de estudo a verdadeiras bibliotecas... e por visita de estudo eu entendo passar a tarde numa dessas bibliotecas onde não se pode falar ou aceder a computadores e... ler!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Era uma escola de que nível de escolaridade?

      É realmente verdade que as bibliotecas escolares são "fraquinhas", mas os recursos não dão para mais! :-(

      Eliminar
    2. Eu até (quase que) percebo isso dos recursos... no que diz respeito a livros recentes. Mas, pelo menos em relação aos clássicos, e se há cada vez menos escolas, as bibliotecas das escolas que "sobram" não deviam estar a abarrotar com os livros das que fecharam? E não é possível pedir às editoras aqueles livros que as livrarias devolvem e que em muitos casos já não estão em condições de serem vendidos? Ou pedir aos pais dos alunos que doem os livros que os filhos já não lêem e que vão acabar no papelão? Ou criar um "Livrão" onde qualquer pessoa possa depositar livros usados para a Biblioteca da Escola? Não estou convencida...

      Eliminar
    3. Bibliotecária é a minha vocação perdida...
      ;)

      Eliminar
    4. Estou a ver que sim! ... :-))

      Eliminar
  2. C+S, o que quer que isso seja... mas eles eram grandinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. C + S corresponde a alunos do 5º ao 9º ano de escolaridade.

      Eliminar

- Posso fazer o meu comentário?
- Claro que sim, mas tendo cuidado com a linguagem.
Obrigada!