domingo, 13 de novembro de 2016

A esperança é a última a morrer

Refiro-me à esperança de não voltar a ter duas crianças a usar fraldas cá em casa, no próximo ano. 

Para o caso de alguém não estar a perceber, eu traduzo: espero que, quando houver um(a) bebé de fraldas cá em casa, o Feitiço já não as use, por - finalmente! - ter ultrapassado a fase de fazer xixi durante a noite!

Sem comentários:

Enviar um comentário

- Posso fazer o meu comentário?
- Claro que sim, mas tendo cuidado com a linguagem.
Obrigada!