quinta-feira, 3 de julho de 2014

O elevador do nariz

O Feitiço fica facilmente constipado e do nariz ranhoso a uma otite, é só um pulinho. (Não contei aqui, mas depois de uma otite no fim de maio, teve outra em junho.)

Eu e o Rogério tentamos que o Feitiço mantenha uma boa higiene nasal. Nem deveria ser necessário pôr-lhe soro fisiológico no nariz, pois ele sabe assoar-se, mas pomos à mesma, já que raramente se assoa como deve ser (muito barulho e pouca eficiência, é o que vos digo).

Ontem, o Rogério disse ao Feitiço que, se ele não se assoasse, se calhar teríamos de lhe limpar o nariz com um aspirador de narizes (coisa que temos, mas que não usamos há muuuuito tempo). O Feitiço riu-se, pois achou piada à mímica que o pai fez da aspiradela do nariz, e depois de uma recusa inicial, acabou por dizer:

- Está bem, o papá pode limpar o nariz com o elevador!

Como o Feitiço entretanto se assoou, não utilizámos o aspirador. Já agora, acham que nos devemos preocupar com a validade do dito cujo?

2 comentários:

  1. Eu não me preocupava muito com isso, desde que continue com bom aspeto... se não se está a desintegrar nem mudou radicalmente de cor, deve estar bem!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem uma coisa nem outra aconteceu. Para já, não deitámos fora o aspirador.

      Eliminar

- Posso fazer o meu comentário?
- Claro que sim, mas tendo cuidado com a linguagem.
Obrigada!